Terca-Feira, 18 de Janeiro de 2022

Municípios sofrem com clima seco e decretam situação de emergência em Mato Grosso




COMPARTILHE

Desde o início deste mês, seis cidades de Mato Grosso decretaram situação de emergência devido à estiagem. Nos municípios afetados, a seca tem provocado perdas significativas nas lavouras e, consequentemente, redução da arrecadação municipal.

Já o município de Primavera do Leste (240 quilômetros, ao Sudeste de Cuiabá) teve o decreto, de 20 de junho passado, homologado pelo governo do Estado nesta última terça-feira. Por lá, a estimativa é de prejuízos da ordem de R$ 300 milhões com a redução da produção de milho safrinha.

De acordo com a Defesa Civil do Estado, o decreto de situação de emergência foi emitido pelos municípios de Querência, Água Boa, Canarana, Novo São Joaquim, Guiratinga e Cláudia. “Com isso, a equipe da Coordenadoria de Resposta e Reconstrução da Defesa Civil levanta in loco as perdas, avaliando se atingem os índices para o decreto”, informou.

O secretário de Agricultura e Meio Ambiente e Coordenador da Comissão de Defesa Civil de Guiratinga (317 quilômetros, ao Sudeste de Cuiabá), Ari Bonilha, diz que os estragos enfrentados pelo setor agrícola são grandes. “Na safrinha anterior do milho foram produzidas uma média de 120 sacas por hectares. Hoje, a produção está em torno de 30 a 35 sacas por hectares”, informou.

Além disso, ele lembra que o transporte da soja é feito por estradas de chão, como a MT-270. “As carretas percorrem um percurso de 60 quilômetros atolando no pó. Com isso o frete acaba ficando mais caro”, comentou.

As equipes do órgão estadual ajudam os municípios nos processos de captação de recursos e auxílio humanitário junto ao Estado e Governo Federal. “Estamos em busca da complementação de relatórios e laudos técnicos a serem encaminhados aos órgãos de defesa estadual e nacional, a partir da decretação de situação de emergência do executivo municipal”, explicou o coordenador do trabalho, Benedito de Araújo Gomes, por meio da assessoria de imprensa.

Outras regiões também passam pelo sofrimento da seca, mas ainda não fizeram a solicitação para intervenção da Defesa Civil Estadual. Entretanto, a equipe segue percorrendo algumas regiões que sofrem com a estiagem.

A Defesa Civil orienta aos municípios para que, no caso de situações de emergência, encaminhem um ofício solicitando a visita dos técnicos para auxiliar na decretação de emergência e demais processos necessários. O decreto de situação de emergência é emitido pelo executivo do município, homologado pelo Governo do Estado e tem validade de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90.

Ao longo do ano, cerca de 20 municípios receberam a visita da equipe da Defesa Civil devido à situação precária ocasionada pelas chuvas intensas e, neste momento, pela estiagem. 


Autor: Joanice de Deus com DiáriodeCuiaba


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias