Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019

Emanuel Pinheiro diz que “troca-troca” do grupo de Taques demonstra “desespero”




COMPARTILHE

O candidato a prefeito de Cuiabá, deputado Emanuel Pinheiro (PMDB), afirmou que o “troca-troca” de nomes no grupo do prefeito Mauro Mendes (PSB) demonstrou o “desespero” com o lançamento da candidatura peemedebista.

Emanuel disse ter ficado “estupefato” com as reviravoltas entre quinta-feira (04) e sexta-feira (05), ocorridas após Mendes desistir de concorrer à reeleição.

“A situação lá foi de muita irreverência. Renuncia ontem, volta hoje, indica um, renuncia outro, indica outro, renuncia aquele outro. Vimos como a sociedade cuiabana viu: estupefato e notando uma boa dose de trapalhada na outra coligação, quase de desespero”, disse.

O candidato, entretanto, disse respeitar a candidatura de Wilson Santos (PSDB).

Esta será a segunda vez que eles disputam juntos a Prefeitura de Cuiabá. A primeira vez foi em 2000, quando perderam para a reeleição do então prefeito Roberto França (PSDB).

“Respeitamos os nossos adversários, tantos os que já estão aí postos como os que agora se colocou e estamos prontos para o debate. Até porque não escolhemos adversários, escolhemos aliados”, afirmou Emanuel.

Desgaste de Silval

Emanuel ainda criticou o fato de os adversários já estarem usando táticas para ligá-lo a figuras desgastadas do PMDB, como o ex-governador Silval Barbosa, preso desde 2015 por conta da Operação Sodoma.

Recentemente, o candidato foi alvo de uma “mídia apócrifa” que afirmava que ele liderava as pesquisas no presídio Carumbé.

“Essa baixaria não cola. Tenho 28 anos de vida pública e quero ser julgado pelos meus atos”.

“E peço aos nossos adversários que respeitem a população, zelem pelo dinheiro público e façam uma campanha de alto nível, baseada em propostas e ideias, que é isso que a população espera”, disse.

Maior tempo de TV

Emanuel ainda revelou que deverá ter ao menos 10 minutos do horário eleitoral de rádio e televisão. Será o maior tempo dos candidatos majoritários.

Além disso, da coligação proporcional, o candidato espera eleger ao menos cinco vereadores.

Até o momento, está no arco de aliança do grupo de Pinheiro os partidos PMDB, PMB, PPL, PR, Pros, PTB, PTC, PTdoB, PP, SD e PRP.

“Temos um arco de 11 partidos, podendo ir a 12, com o maior tempo de TV. Isso é uma demonstração da carência de um político que administra e fala com o coração e que busca tocar a alma das pessoas. A população está carente de gestores humanizados”, completou.


Autor:Douglas trielli com Midia News


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<