Sábado, 18 de Janeiro de 2020

Governo de MT anuncia novo atraso de repasses financeiros para os demais poderes




COMPARTILHE

Para garantir o pagamento da folha salarial do mês de agosto para membros e servidores do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, o procurador-geral de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado será obrigado a promover novos remanejamentos de recursos que seriam utilizados para construção de sedes no interior do Estado, entre outros investimentos. A decisão foi tomada após a confirmação por parte do governador Pedro Taques de que não terá condições de efetuar os repasses do duodécimo referentes aos meses de julho e agosto.

 “Temos que ser responsáveis e garantir que nossos servidores durmam com tranquilidade. Vamos remanejar recursos, mas a partir do próximo mês não teremos  alternativa. Não podemos abrir mão de um recurso que pertence à instituição, mas temos que entender o momento crítico enfrentado não só em Mato Grosso, mas no país inteiro”, afirmou o procurador-geral de Justiça, Paulo Prado.

Segundo ele, em reunião realizada nesta terça-feira (16) no Palácio Paiaguás o governador propôs a criação de uma  Comissão Interinstitucional que passará a acompanhar as contas do Executivo semanalmente. Anunciou, ainda, que adotará medidas drásticas para contenção de despesas e articulará junto ao Governo Federal e Senado da República a  liberação de Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX), de aproximadamente R$ 400 milhões.

Conforme o procurador-geral de Justiça, o governador explicou que embora a arrecadação esteja se mantendo aparentemente equilibrada, as dívidas herdadas pela administração anterior têm causado desequilíbrio. Até o dia 05 de setembro, por exemplo, o Governo do Estado tem que quitar parcela de dívida contraída com bancos internacionais na ordem de aproximadamente R$ 150 milhões.

Também participaram da reunião, a vice-presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Clarice Claudino da Silva; o juiz auxiliar da Presidência Aristeu Dias Batista Vilella; o presidente da Assembleia Legislativa , deputado Guilherme Maluf; o presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Antonio Joaquim; o secretário executivo de Orçamento, Finanças e Contabilidade do TCE, Enéias Viegas da Silva; os secretários de Estado Seneri Paludo, Paulo Taques e  Gustavo Oliveira; e o secretário-geral de Gabinete do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, promotor de Justiça Arnaldo Justino da Silva

“Todos os presentes foram cientificados sobre a crise econômica e se dispuseram a construir em conjunto um Pacto por Mato Grosso na tentativa de reverter esta situação. Atendendo ao nosso convite, o governador Pedro Taques também se prontificou a vir ao Ministério Público para apresentar aos membros e servidores as dificuldades econômicas enfrentadas pelo Estado. A proposta é ser o mais transparente possível”, destacou Prado.


Autor:AMZ Noticias com Clênia Goretth


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias

<