Segunda-Feira, 17 de Janeiro de 2022

Mato Grosso tem um dos piores índices de ensino do Brasil




COMPARTILHE

Considerado um dos gargalos da educação em Mato Grosso, o Ensino Médio ainda continua com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) abaixo da média projetada pelo Ministério da Educação (MEC).

O levantamento foi divulgado ontem e o esperado era que o Estado chegasse à pontuação 4.0, mas alcançou apenas 3.2, a nota mais baixa do Centro-Oeste e uma das menores do país. Em questão de pontuação o Estado ficou à frente apenas do Pará, Alagoas e Bahia, que tiveram nota 3.1.

Mato Grosso também ficou longe da pontuação nacional para o ensino médio, que foi de 3.7, sendo que a média do Brasil era de 4.3. Em 2013, o Ideb no Estado foi de 3.0. Na rede estadual, o Ideb para o ensino médio também continua a gerar preocupação.

Mesmo apresentando melhora em relação ao Ideb de 2013, quando registrou 2.7, o Estado continua “no vermelho”. A meta prevista para o ano de 2015 era de 3.5, mas o Estado chegou apenas 3.0, ficando apenas a frente de Rio Grande do Norte e Alagoas com 2.8, Bahia com 2.9 e Sergipe com 2.6.

Na rede privada de ensino, o alcance do Ideb para o ensino médio também não foi um dos melhores, com meta de 6.1, o Estado não saiu da casa do 5.3, a mesma nota do Ideb de 2013. Somente nos Ideb de 2007 e 2009 somando todas as redes de ensino que o Estado conseguiu atingir a meta em relação ao ensino médio.

Em relação ao ensino fundamental, como em outros levantamentos, o Estado continua a apresentar dados positivos. Para Mato Grosso a meta para 2015 para os anos iniciais do ensino fundamental era de 5.0 e o Estado acabou registrando 5.7. O valor está acima da média nacional que é de 5.5 e supera até mesmo a meta projetada para o Estado em 2019 que é de 5.6. Dezessete estados estão com a média inferior a de Mato Grosso.

Os Estados com maiores notas nos anos iniciais foram São Paulo com 6.4, Santa Catarina e Minas Gerais com 6.3. Em relação ao Ideb dos anos iniciais da rede pública, o Estado também superou a meta que era de 4.9, alcançando pontuação de 5.5, do total, 93,3% dos municípios alcançaram a meta. Já em relação à rede estadual, nos anos iniciais a projeção do Ideb 2015 era de 4.9, contudo, as unidades estaduais chegaram aos 5.6, ou seja, 85,1% dos municípios alcançaram a meta.

Na rede municipal, o levantamento aponta que 88,2% dos municípios alcançaram a meta. Na rede privada, o Estado que tinha como meta para os anos iniciais 6,6, chegou a 7,1.

Os resultados do Ideb apresentados mostram que apesar do País ter melhorado seu desempenho nos anos finais do ensino fundamental, alcançando em 2015 um índice igual a 4,5, a meta proposta não foi atingida. Das 27 unidades da federação, 26 estados tiveram o Ideb de 2015 superior ao de 2013, mas apenas cinco alcançaram a meta proposta para 2015: Mato Grosso, Ceará, Pernambuco, Amazonas e Goiás.

O Estado de Mato Grosso que tinha como meta a pontuação de 4.3 superou alcançando 4.6, média maior que a do Brasil que chegou a 4.5. Na rede pública do Estado a meta do Ideb para os anos finais do ensino fundamental era de 4.2 sendo alcançado 4.5. Na rede estadual, o Ideb que era projetado para 4.1 chegou a 4.5. Um índice que chama a atenção é da rede privada que tinha como meta para os anos finais do ensino fundamental nota 6.3, no entanto, o valor não foi alcançado chegando a 6.2.

INDICADOR - O Ideb é um indicador do desempenho dos estudantes realizado a cada dois anos. Ele leva em consideração aspectos como desempenho dos alunos, dados de fluxo escolar e taxa de aprovação. São avaliados alunos do ensino fundamental da rede pública e do ensino médio de escolas públicas e privadas.

O desempenho é calculado a partir da Prova Brasil/Saeb, quando os estudantes do 5º e do 9º ano do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino médio são avaliados em leitura e matemática. As notas variam de 0 a 10.


Autor: Aline Almeida com Diario de Cuiaba


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias