Domingo, 18 de Agosto de 2019

Vereador Chico 2000 se entrega, após ter prisão decretada por estupro em Cuiabá




COMPARTILHE

O vereador por Cuiabá, Chico 2000 (PR), que esta sendo acusado de abusar sexualmente da enteada de 11 anos, durante uma festa na sua residência, no dia 13 de outubro, se entregou à Polícia Civil no final da tarde de terça-feira (6) e foi encaminhado para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

O advogado Hélio Passadore, que faz a defesa do vereador por Cuiabá, Chico 2000 (PR), disse nesta quarta-feira (7) que a prisão do seu cliente foi “absolutamente desnecessária” e que o parlamentar não tinha interesse em atrapalhar as investigações.

 “No meu entender, não havia a necessidade dessa prisão porque em momento algum ele [Chico 2000] demonstrou interesse em atrapalhar as investigações ou até mesmo de foragir. Então, entendo que foi uma medida absolutamente desnecessária e precipitada porque ele sempre esteve à disposição da Justiça”, afirmou o advogado.

Hélio Passadore afirmou que ainda está analisando qual medida irá tomar com relação à prisão do vereador para, posteriomente, provar a inocência do mesmo.  O advogado não quis dar mais detalhes do caso, pois o processo corre em segredo de Justiça.

“Ainda estou definindo se entrarei com um habeas corpus ou pedido de revogação, até porque estou com dificuldade para obter cópia da decisão, do inquérito, enfim. Então isso acaba prejudicando um pouco”, disse.

Caso o advogado entenda por impetrar um habeas corpus, o caso será enviado a um desembargador do Tribunal de Justiça, que irá analisar se existem ou não requisitos para manter o vereador na prisão. Na hipótese de pedir a revogação da prisão, a solicitação deverá ser feita ao próprio juiz que espediu o mandado de prisão.

Outras denúncias

O delegado que investiga o caso, Eduardo Botelho, da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), disse que a prisão do vereador é imprescindível, já que existem denúncias de que o parlamentar teria praticado abuso sexual contra mais crianças e adolescentes.

“Somente com o encarceramento provisório outras possíveis vítimas terão a tranquilidade para vir até a delegacia e produzirem provas contra ele. Já existem denúncias e isso será investigado agora com a sua prisão”, afirmou Botelho.

O caso

A investigação contra o vereador teve início no dia 28 de novembro, após a menina denunciar o caso na Central de Flagrantes da Capital, no dia 26.   

No boletim de ocorrência, a garota contou que o parlamentar teria pedido para que ela sentasse em seu colo e passado a mão nos seus seios e barriga.

Conforme a menina, o caso teria ocorrido no dia 13 de outubro, durante uma festa em comemoração ao aniversário da mãe dela, na casa do vereador. A menina contou que preferiu não contar nada para a mãe na ocasião porque não queria estragar a festa.

“Todavia, narra que hoje 26.11.2016 teve uma discussão com Chico e mãe, e enviou um pedido de socorro para a tia paterna. Informa que nesse tempo a vítima foi para a casa de uma amiga que mora perto da sua casa, e a tia a buscou lá”, finaliza o B.O.

Enteada “problemática”

Em entrevista à imprensa no dia 28, Chico 2000 negou o crime e afirmou que a enteada é “problemática” e que a mesma arquitetou a situação para justificar o seu mau comportamento no colégio.

Ele relatou que, há dois anos, contratou um advogado e ajudou a mãe a ter a guarda da menina. Antes, a menor morava com o pai em Canarana (823 km ao Nordeste de Cuiabá).   

“Possivelmente em razão desse passado conflitante entre o pai e a mãe, ela acabou se tornando uma menina extremamente problemática. Notas baixas na escola, mau comportamento, falando palavrão, gírias, enfim. Ela arquitetou tudo isso para justificar a reprovação”, disse.

“O que eu posso dizer é que esse é o maior absurdo que pode estar acontecendo comigo. Estou com 61 anos de idade, tenho duas filhas, netos, sempre primei pelo respeito. Quem me conhece sabe o meu comportamento. Sempre procurei ser muito correto, tanto na Câmara Municipal, como na minha vida pessoal. Basta olhar o meu passado para saber se o que está acontecendo é verdade ou é uma baita de uma covardia”, pontuou, chorando.

 


Autor:Thaiza Assunção com Midia News


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<