Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019

Governo de Mato Grosso reforça diálogo com parlamentares federais




COMPARTILHE

O governador Pedro Taques (PSDB) se reuniu com deputados federais e senadores nesta segunda-feira (12) para oficializar o recebimento de emendas parlamentares na ordem de R$ 168 milhões para serem aplicados na saúde e regularização fundiária de Mato Grosso.

O secretário chefe da Casa Civil Paulo Taques, foi questionado sobre a falta de aproximação com a bancada de Mato Grosso e negou falta de diálogo com os deputados e senadores. “Acho que nunca houve a falta de conversação. Talvez por causa dos problemas difíceis que o Brasil enfrenta os afazeres dos parlamentares não tenha permitido diálogo maior”, esclareceu.

O porta-voz do governo prometeu que as reuniões com a bancada, agora, serão periódicas. “Vamos fazer reuniões constante aqui no Estado e em Brasília”, disse.

Apesar da ausência dos deputados Calos Bezerra, Valtenir Pereira, ambos PMDB e Adilton Sachetti (PSB), Paulo Taques alegou que todos convidados para participar do econtro. “O governador e eu pensamos que a união é de proposta para o Estado. Discussões políticas existem, somos democráticos, as opiniões são livres, mas hoje, o partido é de Mato Grosso e quem ganha é a população”, pontou.

O senador Wellington Fagundes (PR), que há tempos reclama na imprensa sobre a falta de articulação do governo, comentou, “não dá para ficar discutindo picuinhas partidárias. E sempre é tempo para dialogar. O compromisso é buscar recursos para o Estado e que o governo tenha uma boa aplicação conseguiremos fazer algo, mesmo com a escassez dos recursos”.

Participaram da reunião os deputados federais, Nilson Leitão (PSDB), Victório Galli (PSC), o suplente dedeputado José Augusto Curvo, o Tampinha (PSD) e o líder da bancada Fábio Garcia (PSB) e os senadores  José Medeiros (PSD), Cidinho (PR) e Wellington Fagundes (PR).

Dos R$ 100 milhões destinados para a saúde, sendo R$ 80 milhões  para compra de equipamentos para o novo Pronto Socorro de Cuiabá. Conforme Garcia, o recurso está previsto para segundo semestre de 2017. Os outros R$ 68 milhões serão destinados ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

 


Autor:Fernanda Leite com Gazeta Digital


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<