Quinta-Feira, 05 de Dezembro de 2019

Partido do vice-governador cobra cargos e avalia deixar base de Taques




COMPARTILHE

Por iniciativa da bancada do PSD na Assembleia Legislativa, o partido do vice-governador Carlos Fávaro Embora não seja admitido publicamente, não está descartada a possibilidade de rompimento se as reivindicações junto ao Executivo não forem atendidas. Caberá ao presidente do diretório estadual do PSD, vice-governador Carlos Fávaro, intermediar um acordo com a cúpula do partido.

Há uma insatisfação dos parlamentares com o Executivo diante da falta de indicação em cargos estratégicos da estrutura do governo do Estado. A insatisfação aumentou nas últimas semanas em decorrência das nomeações indicadas pelo PSB, partido que tem bancada de quatro deputados na Assembleia Legislativa.

A legenda socialista emplacou o presidente do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), o suplente de deputado estadual Cândido Teles, e o deputado estadual Max Russi na Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social.

O suplente de vereador por Cuiabá, Onofre Júnior, ainda foi nomeado para exercer função de Superintendente no Procon. “Nós fizemos indicações em novembro e ainda não fomos atendidos. Um partido com seis deputados estaduais na Assembleia Legislativa que tem sido fiel as mensagens do Executivo, que tem um senador da República e o vice-governador tem que ter uma participação mais efetiva na administração. Isso é natural e é o que vamos discutir”, declarou o deputado Leonardo Albuquerque.

Ao longo de 2016, o deputado Leonardo Albuquerque foi convidado para assumir as secretarias de Saúde, Ciência e Tecnologia e, por último, Trabalho e Assistência Social. No entanto, o parlamentar preferiu permanecer no Legislativo e descarta colocar o nome a disposição para algum cargo de primeiro escalão no governo do Estado.

“Prefiro atender minha base eleitoral e auxiliar nas demandas dos municípios de Cáceres e outros da região Oeste de Mato Grosso”, ressalta. O deputado estadual Wagner Ramos também defende que a relação do PSD com o Executivo seja melhor discutida. “O PSD é parceiro de primeira hora do governo do Estado e não tem sido atendido à altura. Vamos discutir com o partido como um todo a relação política com o Executivo para chegar a um consenso”, comenta.

 

A bancada do PSD na Assembleia Legislativa é composta pelos deputados Leonardo Albuquerque, Wagner Ramos, José Domingos Fraga, Gilmar Fabris, Pedro Satélite e Ondanir Bortolini, o “Nininho”.

 

 


Autor:Rafael Costa com Gazeta Digital


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<