Quinta-Feira, 20 de Junho de 2019

Maior presidio de Mato Grosso tem apenas 01 agente para cada 69 presos




COMPARTILHE

A maior unidade prisional de Mato Grosso, a Penitenciária Central do Estado (PCE), que hoje está com lotação 180% acima de sua capacidade tem uma realidade ainda mais preocupante. O local, que tem capacidade para pouco mais de 800 reeducandos e hoje está com quase 2.300, tem um quadro de 33 agentes ativos por plantão. O presídio tem uma média de um agente para cada 69 presos.

Uma resolução do Ministério da Justiça determina que seja destinado um agente para cada grupo de cinco presos. Com a realidade da PCE, o agente está cuidando 1000% a mais de sua capacidade. O diretor, que está há três anos à frente da unidade, Roberval Barros ressalta que hoje a unidade é o “coração” do sistema penitenciário no Estado.

Roberval afirma que mesmo com toda as tragédias que ocorrem pelo Brasil afora, este “coração”, que poderia ser o precursor de uma tragédia no Estado encontra-se com a situação controlada.

“A crise já passou aqui pelo Estado há uns dois ou três meses atrás. Foi uma crise silenciosa. Conseguimos identificar os líderes da facção P.C.C que estavam ‘batizando’ vários membros para ganhar adeptos”, disse Roberval.

O diretor da penitenciária lembra que o Comando Vermelho tem maior representatividade no Estado. A ação do PCC em enfileirar novos membros e uma possível represália por parte do C.V foram evitadas conforme Roberval e este seria o momento da crise. “Nosso serviço de inteligência trabalhou para evitar uma tragédia. Identificamos os membros das facções, eles foram separados e muitos transferidos. Hoje posso dizer que a PCE está tranquila”, confirma.

O diretor da unidade disse ainda que operações rotineiras são realizadas no local para principalmente recolher objetos ilícitos que entram no presídio. Roberval cita que no ano passado foram presos dois servidores tentando entrar com estes objetos, além de uma farmacêutica. Três advogados também foram encaminhados pelo Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC), facilitando a entrada destes materiais. Quanto ao número de visitantes, ele diz que em média, por ano 40 são pegos em flagrante tentando entrar com materiais ilícitos seja por meio dos alimentos, seja no próprio corpo.

Hoje, conforme o Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso há um déficit de pelo menos 800 agentes no sistema prisional do Estado. Para suprir a demanda de agentes penitenciários a Secretaria de Justiça de Direitos Humanos deve realizar no mês que vem um concurso público, com chamamento já no primeiro semestre.

Como medida imediata, o Governo sancionou a lei que possibilita a jornada voluntária. Onde os servidores do sistema penitenciário podem nas horas extras, cobrir as escalas de plantões nas unidades, sendo remunerado. 

 


Autor:Aline Almeida com Diário de Cuiabá


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<