Quinta-Feira, 20 de Junho de 2019

Professores de Mato Grosso ameaçam parar atividades a qualquer momento




COMPARTILHE

Profissionais da educação de Mato Grosso aprovaram, por unanimidade, o estado de greve. Isso significa que a qualquer momento as atividades nas escolas municipais e estaduais podem parar, após assembleia dos professores.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), a medida serve como alerta contra os ataques dos governos das três esferas e também contra o não cumprimento de acordos, por parte do Estado, firmados na última greve.

A deliberação ocorreu em assembleia realizada nesta segunda-feira (20), com início as 14h, na escola Estadual Presidente Médici, em Cuiabá. O encontro contou com 95 municípios, representados e com discursos acalorados contra a lei do congelamento dos investimentos, aprovada pelo Congresso Nacional, somada a Reforma do Ensino Médio e a nova proposta de escola de tempo integral, proposta pelo governador Pedro Taques.

“É inadmissível que após 67 dias em greve e um acordo firmado com o Estado, ainda nos depararmos com escolas com estruturas precárias, defasagem de profissionais e desvalorizaçao do professor. Nós nao ficaremos parados, lutaremos por nossos direitos até o fim”, pontuou o presidente do Sintep, Henrique Lopes.

Na pauta de reivindicação da categoria também estava o asseguramento do comprimento integral, sem qualquer parcelamento a política de dobra de compra, instituída pela Lei Complementar 510/2013. De acordo com o Sintep, para 2016 a lei estabeleceu os índices de ganho real de 7,69%, mas que até o momento nao foi pago integralmente.

A seguridade das políticas e açoes que garantam a qualificação e a formação dos profissionais da educação, bem como a liberação das licenças para qualificação, como mestrado e doutorado, também foram discutidas na assembleia. “Isso é fundamental para a melhoria da qualidade da ação pedagógica e dos serviços da escola pública e estao querendo vetar esse direito, que é tanto do professor, quanto do aluno que merece um aprendizado melhor”, frisou a vice-presidente do Sintep, Jocilene Barboza dos Santos, que também acrescentou a importância de se buscar a oferta de cursos superiores para os profissionais técnicos e de apoio administrativo das instituições.


Autor:Elayne Mendes com Gazeta Digital


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<