Quinta-Feira, 20 de Junho de 2019

Temer garante apoio financeiro para Taques concluir obras do VLT




COMPARTILHE

O governador Pedro Taques (PSDB) e o secretário de Estado de Cidades Wilson Santos (PSDB) conseguiram o aval do presidente da República Michel Temer (PMDB) para o empréstimo de R$ 600 milhões junto à Caixa Econômica Federal para a retomada das obras do Leve sobre Trilhos (VLT) que deverá acontecer até o mês de maio.

O presidente Michel Temer solicitou ao presidente da Caixa Gilberto Roque e o vice-presidente Roberto Dezirê Santana, para atender o pleito do Estado.

“Estivemos na Caixa Econômica após várias reuniões de articulação em Brasília e, com o aval do presidente Michel Temer devemos retomar em breve a obra do VLT por meio de uma nova linha de crédito com a Caixa. Estamos nas tratativas finais de um acordo com o Consórcio responsável e temos uma equipe do Governo focada somente nisso. É uma obra muito importante para Mato Grosso e um compromisso nosso de que daremos continuidade”, disse o governador ontem (21) durante reunião na Caixa Econômica Federal, em Brasília.

“Vamos terminar o VLT, mas não vamos jogar o lixo para debaixo do tapete, como dissemos desde o primeiro dia de Governo. Contratamos, com respaldo judicial, a consultoria da KPMG para nos falar quanto foi gasto, em que foi gasto, quanto ainda precisa e qual o modelo de operação. Conseguimos diminuir o valor que ainda resta para pagamento e precisamos de dinheiro da União para concluir. Temos espaço orçamentário para adquirirmos essa operação e tudo nos leva a crer que em breve daremos início”, garantiu Taques.

De acordo Wilson Santos, a obra tem tudo para ser retomada já nos próximos meses. “O próximo passo agora é comprovarmos capacidade de endividamento do Estado, mas o presidente da Caixa Econômica elogiou o nosso Governo por mantermos em dia o pagamento das dívidas. Tudo nos leva a crer que nas próximas semanas garantiremos os recursos finais para retomarmos a obra e conclui-la sem nenhum risco de insuficiência financeira”, afirmou.

O governo de Mato Grosso e o Consórcio VLT (composto pelas empresas Santa Bárbara, CR Almeida, CAF Brasil Indústria e Comércio, Magna Engenharia Ltda e Astep Engenharia Ltda) já chegaram a um acordo financeiro.

Agora, nesta semana o contrato jurídico entre as duas partes está sendo redigido juntamente com a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Controladoria-Geral do Estado (CGE) e deverá ser assinado e encaminhado ao Ministério Público Federal e Estadual (MPF e MPE) para se manifestarem.

O prazo dado pelo juiz federal Ciro José de Andrade Arapiraca para o entendimento entre governo e consórcio vence no dia 30 de março. O contrato do modal está suspenso pela Justiça Federal a pedido do Estado e dos Ministérios Públicos Estadual e Federal desde 2015 devido a indícios de irregularidades na entrega das obras, como prazos e qualidade, além dos valores pagos ao consórcio responsável pelo modal.

O orçamento inicial para construção do VLT entre Cuiabá e Várzea Grande é de R$ 1,477 bilhão. Até agora, o Governo já desembolsou R$ 1,066 bilhão.

Composto por duas linhas (Aeroporto - CPA e Coxipó – Porto), com total de 22 quilômetros, o primeiro trecho a ser terminado será do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até bairro do Porto, em Cuiabá, chegando depois ao bairro do CPA. 

 

 


Autor:Redação AMZ Noticias


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<