Quinta-Feira, 20 de Junho de 2019

Estado gasta R$ 14 milhões por mês com obra parada do Veículo Leve Sobre Trilho (VLT)




COMPARTILHE

O Governo do Estado vem desembolsando aproximadamente R$ 14 milhões por mês com o Veículo Leve Sobre Trilho (VLT), mesmo com a obra parada há dois anos. O recurso é destinado para quitar o empréstimo feito para a construção do modal de transporte público.

Ao todo, R$ 1,2 bilhão foram emprestados pelo Governo do Estado, sendo R$ 420 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e mais R$ 727 milhões da Caixa Econômica Federal.

De acordo o secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos, aproximadamente R$ 14,2 milhões têm sido pagos mensalmente “como se o VLT já estivesse pronto, funcionando”.

“Do que nós emprestamos já pagamos R$ 550 milhões pelo VLT, que não anda um metro. Uma parte menor, a título de amortização da dívida, e mais ou menos dois terços como serviços da dívida: correção monetária, juros atualizações. Um absurdo”, disse o secretário.

A obra do VLT, com um total de 22 quilômetros entre Cuiabá e Várzea Grande, foi paralisada por determinação judicial há dois anos. Apenas um trecho em Várzea Grande teve os trilhos instalados.

Na tentativa de destravar a obra, o governador Pedro Taques e a Secretaria das Cidades mantiveram reuniões com o Consórcio VLT e várias outras em Brasília em busca de um acordo e de respaldo financeiro.

Um novo empréstimo foi solicitado junto à Caixa Econômica Federal na tentativa de concluir a obra. Aproximadamente R$ 600 milhões ainda são necessários. “Estamos animados, contentes, foi um passo importante naquela linha de destravar o VLT”, disse.

Ainda segundo Wilson, apesar da crise financeira, o Estado tem condições de custear o novo empréstimo, caso seja aprovado.

“Hoje temos capacidade de endividamento e pagamento. Mesmo tendo essas capacidades, a Caixa vai fazer, nos próximos 15 dias, toda a análise de risco e nós só teremos o empréstimo com a autorização da Secretaria do Tesouro Nacional. O Estado tem condições de contrair endividamento e pagar”, garantiu. A expectativa é de que, com o empréstimo, a obra seja retomada nos próximos meses.

 


Autor:Karine Miranda com Gazeta Digital


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<