Terca-Feira, 23 de Abril de 2019

PM diz que tiroteio entre militares foi “lamentável”; população vê despreparo




COMPARTILHE

A Polícia Militar emitiu nota neste domingo (18), confirmando que o soldado Kenedy Campos da Costa, 25, morreu e o sargento PM Jorge Roberto da Silva, 42, ficou ferido, mas sem risco de morte, em troca de tiros entre militares, na noite deste sábado (17), no bairro Tijucal, região do Coxipó, Cuiabá.

Na nota, a corporação considera o episódio "lamentável" e afirma que vai abrir Inquérito Policial Militar (IPM), sob a responsabilidade da Corregedoria Geral da PM, para apurar as circunstâncias do tiroteiro.

Ainda de acordo com a nota da PM, esse fato se deu durante deslocamento para checar a informação sobre a suposta presença de um veículo roubado na cidade de Barão de Melgaço (113 km ao Sul).

Confira a nota na íntegra

"A Polícia Militar confirma a morte do soldado Kenedy Campos da Costa, 25 anos, na noite deste sábado(17.06), na mesma ocorrência em que ficou ferido o sargento PM Jorge Roberto e Silva, 42, em Cuiabá, ambos atingidos por disparos de arma de fogo.

Esse fato se deu no bairro Tijucal, região do Coxipó, durante deslocamento para checar a informação sobre a suposta presença de um veículo roubado na cidade de Barão de Melgaço.

A PM esclarece ainda que as circunstâncias desse lamentável episódio serão apuradas por meio de Inquérito Policial Militar(IPM) cuja instauração está sob a responsabilidade da Corregedoria Geram da PMMT".

Abordagem desastrosa

Soldado do 1º Batalhão da PM, Kenedy, que estava fora de serviço, abordou o sargento Jorge acreditando que fosse um ladrão e ele, por sua vez, revidou pensando o mesmo, que se tratava de um assalto. Viatura acionada para dar reforço à ocorrência já chegou atirando na direção dos PMs.

Kenedy morreu na hora e Jorge foi encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), que ainda não divulgou boletim médico.

Nas redes sociais, a população critica a confusão dos militares, considerando que demonstra despreparo.

Casa de Câmbio

Esta situação remete ao confronto da Casa de Câmbio Rápido, na avenida Getúlio Vargas, em 2014, no qual morreram a funcionária da loja, Karina Gomes, aos 19 anos, e o PM Danilo Fernandes, 27. Os 2 homicídios foram resultado de um assalto frustrado.

Dia 9 deste mês, o caso voltou à tona com o juri do soldado Leandro de Souza Almeida, 25, responsável pelos disparos que mataram o colega de farda. Leandro confirmou que foi o autor dos disparos que atingiram o PM Danilo e a funcionária Karina, assim como o ladrão Edilson Pedroso da Silva, 29. A defesa dele alegou em todo o processo e juri que Leandro só teve uma semana de treinamento de tiros e de abordagem. O policial Leandro foi inocentado.

 


Autor:AMZ Noticias com Assessoria


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<