Quinta-Feira, 20 de Junho de 2019

Blairo Maggi diz que FAB foi insensível ao citar a fazenda de sua família




COMPARTILHE

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Blairo Maggi (PP) lamentou o fato do nome de sua empresa, o Grupo André Maggi (Amaggi) ter sido relacionado equivocadamente pela Força Aérea Brasileira (FAB) à Operação Ostium, em que um avião bimotor carregado com 653 quilos de cocaína avaliada em R$ 13 milhões foi interceptado no domingo (25), no município de Jussara (GO). Na ocasião, a FAB divulgou que o avião havia decolado da fazenda Itamarati Norte, localizada em Campo Novo do Parecis, onde fica uma das áreas de plantio de soja da família do ministro.

Após a veiculação pela mídia de que a fazenda se tratava de uma propriedade do Grupo Amaggi, a FAB emitiu uma nota esclarecendo que a informação sobre o ponto de decolagem havia partido do próprio piloto traficante, durante comunicação com o piloto de defesa, que o interceptou. Após o pouso, os dois criminosos que compunham a tripulação do bimotor fugiram, mas foram capturados no mesmo dia e mudaram a versão, durante depoimento prestado à Polícia Federal. Dessa vez, piloto e co-piloto disseram que vieram da Bolívia e que toda a droga pertencia a eles, o que está sendo investigado pela PF.

“É uma situação embaraçosa, difícil, complicada porque você tem que ficar respondendo o que você não fez, o que você nem sabe se aconteceu também. Acho que por parte da FAB faltou um pouco de sensibilidade de entender que existe política envolvida nisso, que existe uma empresa envolvida e de ter, no mínimo, aguardado então o posicionamento do piloto pra depois dizer de onde saiu essa aeronave ou não. Passamos um dia muito triste, muito chateado, sendo, não acusado, mas noticiado de que alguma coisa errada tinha acontecido em uma das fazendas do grupo André Maggi”, disse Blairo em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta terça-feira (27). 

Segundo o ministro, somente o fato do piloto estar no território do Estado de Goiás quando disse que seguia o trajeto Campo Novo do Parecis – Santo Antônio de Leverger já mostrava que ele estava mentindo. “Houve esse abate desse avião e, segundo a FAB, o piloto havia reportado que tinha decolado da fazenda Itamarati Norte rumo a Santo Antônio de Leverger. Quando ele foi abatido, ele já estava no território de Goiás, então, não procedia nem o destino e nem a origem dele também. Nós passamos o dia fazendo as devidas explicações. (...) Já no final do dia, o piloto e o co-piloto foram presos e eles reportaram à Polícia Federal que eles não utilizaram nenhuma pista na fazenda Itamarati e nem em nenhum lugar do Brasil, que eles vieram direto a Bolívia,” disse o ministro. 


Autor:AMZ Noticias com Gazeta Digital


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<