Sábado, 16 de Novembro de 2019

Alunos de escola em Caranana se molham porque a sala de aula não tem teto




COMPARTILHE

Os 510 alunos da Escola Estadual 31 de Março, em Caranana (a 633 km de Cuiabá), ficam em baixo dágua toda vez que chove. Eles estudam em salas improvisadas no Parque de Exposição no município. O local é precário e prejudica o ensino.

Ocorre que a sede oficial da escola, localizada na avenida Paraná há mais de 40 anos, no Centro de Caranana, foi interditada há um ano pelos próprios pais dos alunos que não aguentavam ver os filhos estudando num local sem estrutura.

Para tentar resolver a situação, a direção da unidade deslocou, à época, os 700 alunos para um espaço improvisado no Parque de Exposição, que fica cerca de 3 km do centro da cidade. Só que o local também não tem estrutura nenhuma.

“Ano passado, a sede oficial passava por sérios problemas na estrutura física. Os pais foram até lá e trancaram tudo. Aí fomos para o parque. Era o único lugar aqui. Só que não foi preparado para ser uma escola”, diz a diretora Valéria Mendes Moreira ao RD News.

Valéria explica que pais de 190 alunos insatisfeitos com a situação transferiram os filhos para outras escolas. Assim, hoje são apenas  510 estudantes na 31 de Março.

Ao todo, foram improvisadas 15 salas. A diretora afirma que até dá para abrigar todos, mas pondera que a situação fica difícil quando chove, pois, segundo ela, chega a alagar. “O governo prometeu conceder 15 salas móveis para o próximo ano letivo, mas não falou nada sobre a reconstrução da sede. Aquele prédio tem mais de 40 anos. O governo diz vai abrir processo de licitação para dar início às obras”, comenta.

A deputada estadual Janaína Riva (PMDB) usou as redes sociais para comentar sobre o caso. Ela considera a situação na qual os alunos foram inseridos como insalubre e critica o governo. “A informação q ue eu tive é que o governador (Pedro Taques) passou pela cidade com a Caravana da Enganação, ops, da Transformação, com mil e uma promessas que não saíram do blá blá blá. Os pais querem respostas, querem ação”.

A peemedebista deve apresentar na próxima sessão um requerimento solicitando informações à secretaria de Educação (Seduc) sobre o andamento das obras na escola. “Essas crianças não podem continuar expostas dessa maneira”, concluiu.

Outro lado

Por meio de nota, a Seduc informa que Canarana será contemplada com Centro Integrado Escola-Comunidade (Ciec), considerado um projeto que promove a mudança na base social por meio da educação e da segurança comunitária. O projeto de licitação está em andamento e o certame será publicado em um prazo máximo de 60 dias.

Nesse sentido, diz que a pasta já homologou a licitação para o uso de salas modulares climatizadas para melhor abrigar os alunos durante o período de execução da obra. A Seduc ainda ressalta que solicitou à prefeitura a indicação de um terreno para realizar a instalação das salas móveis climatizadas. A expectativa é de que as salas estejam completamente instaladas para o início do ano-letivo de 2018.

A pasta também reforça que a comunidade da escola 31 de Março optou pela transferência das atividades para o Parque de Exposições da cidade enquanto as salas móveis não fossem instaladas, e que a prefeitura ficou responsável de realizar as adequações necessárias para o funcionamento da unidade.

Pondera, por fim, que na próxima semana enviará uma equipe técnica com engenheiros para realizar uma vistoria na unidade e indicar possíveis soluções para o local.

 


Autor:Alexandra Lopes com RD News


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<