Quinta-Feira, 20 de Junho de 2019

71% dos cuiabanos não confiam no prefeito da Capital, enquanto 22% dizem confiar




COMPARTILHE

Após ser eleito com mais de 60% dos votos válidos 2016, o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) fechará o primeiro ano à frente da prefeitura de Cuiabá com a popularidade em queda. De acordo com pesquisa realizada pelo Ibope, 61% dos moradores da capital mato-grossense desaprovam a sua gestão e apenas 26% aprovam a maneira que o peemedebista vem governando o Palácio Alencastro. Já 13% não souberam ou não quiseram responder.

Emanuel ainda tem um índice de desconfiança muito alto. 71% dos cuiabanos não confiam no prefeito, enquanto 22% diz confiar. 7% não responderam. A administração de Pinheiro é considerada ‘Ruim e Péssimo’ para 46% dos entrevistados e 36% acreditam que a gestão é regular. Apenas 2% consideram a administração ‘Ótima’ e 11% como ‘Boa’. 6% não responderam ou não quiseram responder.

A margem de erro é de 7% para mais ou para menos e o nível de confiança da entrevista é de 95%. A pesquisa Ibope ocorre quatro meses depois que vídeos contidos na delação do ex-governador Silval Barbosa, mostraram diversos deputados recebendo maços de dinheiros como “mesada” para apoiarem projetos do Executivo na Assembleia Legislativa. Nas imagens, Emanuel Pinheiro “enche” o paletó de dinheiro. Um dos bolsos parece estar furado e um pouco dos maços chegam a cair. Emanuel chega a agachar para pegar a outra quantidade de dinheiro.

No dia 14 de setembro, o prefeito da capital foi um dos alvos da 12ª fase da Operação Ararath, denominada “Malebolge”. Diante dos fatos, Pinheiro também enfrenta a “CPI do Paletó” – Uma Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada na Câmara de Vereadores para averiguar se o prefeito cometeu ato de improbidade.

A pesquisa também perguntou a opinião dos moradores de Cuiabá sobre os principais problemas enfrentados no Estado. Para 47% da população a saúde é apontada como o principal problema. Já a educação é considerada problema para 9%, seguido da segurança pública com 8%, estradas com 7% cada e corrupção 5%. Problema de esgoto e emprego aparece com 4%, já as drogas são consideradas um problema para 3% dos entrevistados. Abastecimento de água, administração pública e transporte aparecem com 2%. Habitação, assistência social, funcionalismo público, impostos, energia e cultura e lazer são vistos como problema para 1% dos cuiabanos. Outros 3% não souberam ou não quiseram responder.

Foram entrevistados 196 homens e mulheres em diversos grupos de idade entre 16 e 17 anos, 18 e 24, 25 e 34, 35 e 44, 45 e 54, 55 e 64, e 65 anos para cima.

A formação dos entrevistados varia entre até 4ª série do ensino fundamental, 5ª a 8ª série, ensino médio e superior.

Foram utilizados como fontes de dados para elaboração da amostragem o Censo 2010, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (PNAD-IBGE) de 2015 e dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de 2016 e estudos internos.

Emanuel Pinheiro foi eleito durante o segundo turno das eleições do ano passado com 60,41% dos votos válidos contra 39,59% do candidato do PSDB, Wilson Santos. Emanuel obteve 157.877 votos contra 103.483 do candidato tucano.

Segundo o TRE, 104.235 eleitores, totalizando 25,11%, não votaram no ano passado. Foram 12.909 votos brancos e 36.594 nulos.

 


Autor:AMZ Noticias com Diário de Cuiabá


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<