Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019

General deve virar secretário, caso intervenção seja suspensa pela Previdência




COMPARTILHE

O presidente Michel Temer se irritou neste sábado (17) com a avaliação de que ele decidiu a intervenção federal no Rio para lavar as mãos sobre a reforma da Previdência.

Nos próximos dias, Temer adotará o discurso de que, se houver votos para a Previdência , em 10 dias, ele cessa a intervenção. E que isso já foi acertado com Luiz Fernando Pezão, governador do Rio.

Temer vai reforçar esse discurso neste sábado, a aliados e autoridades no Rio de Janeiro. O presidente participa de uma reunião no Palácio Guanabara.

No contexto da intervenção suspensa, Temer e Pezão acertaram que o governador manterá toda a estrutura montada pelo general nomeado interventor no Rio, Braga Netto, - e que ele passará a secretário de segurança pública no Rio. Assim, seria mantida uma espécie de intervenção branca.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já avisou reiteradamente que só vai pautar a reforma da Previdência se houver votos. E como hoje não há apoio, é possível também que não seja necessária a interrupção.


Autor:Andréia Sadi com G1


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<