Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019

Juiz condena 40 membros do Comando Vermelho presos durante a operação “Grená




COMPARTILHE

O juiz Marcos Faleiros da Silva, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, condenou à prisão 40 pessoas apontadas como integrantes da facção Comando Vermelho. Os condenados foram presos durante a operação “Grená”, deflagrada pela Polícia Civil, em abril de 2014, na Grande Cuiabá e em Rondonópolis (210 quilômetros, ao sul de Cuiabá).

De acordo com a sentença publicada no dia 13 deste mês, três réus foram condenados a cinco anos e quatro meses de prisão. Neste caso, a pena foi imposta a Deivid (Deyvid) Magalhães Ferreira, Wesley Jorge Reis de Souza e João Cleber Dias Barbosa.

Já outros 37 terão que cumprir seis anos de prisão em regime fechado. Na lista estão: Fagner Francisco Chaves, Fábio Rodrigues, Antônio Marcos Azevedo de Lima, Ronilson de França, Luiz Cesar de Souza, Luciano Roberto Gonçalves Lagares, Luan Jonathan Campos, Flavio Dias de Arruda, Aureo Adriano Magalhães, Diego Trindade da Costa, Geide da Silva, Pedro Mario de Jesus, Paulo César Rosa, Joadir Alves, Alex Silva dos Santos, Gabriel Ítalo da Silva Costa e Valdemilson Lúcio dos Santos.

Também estão incluídos Marcos Antônio de Souza, Manoel Xavier de Paiva, Paulo Roberto Leal, Wisley Junior Rodrigues Silva Oliveira, Edinaldo de Souza Garcia, Ottoni Campos Azambuja, Mauro Gomes Fernandes, Edmar Ormeneze, Odair Conceição de Oliveira, Juliano Cavalcante Rodrigues, Aldemir de Assis Campos, Carlos Eduardo Inácio de Oliveira, Rafael Bezerra da Silva Oliveira, Francisco Bispo dos Santos Filho, João Bosco Queiroz de Amorim, Joari Martins da Silva, Leonardo Flávio de Souza, Alex Ferreira Dias, Sinval Machado Xavier e Diego Trindade da Costa.

Os condenados foram presos em abril de 2014, durante a primeira fase da operação Grená. Eles eram investigados por tráfico de drogas, associação para o tráfico, homicídios, latrocínio e formação de quadrilha. As investigações apontavam que o grupo teria sido criado em 2013 e tinha uma ligação com outra organização criminosa do Rio de Janeiro.

A facção também teria algum tipo de participação na explosão do muro da Penitenciária Central (PCE), localizada em Cuiabá, no ano de 2012, quando 35 presos fugiram da unidade. 


Autor:AMZ Noticias com Diário de Cuiabá


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<