Terca-Feira, 22 de Outubro de 2019

Eleito senador, Zequinha Marinho agradece a Deus e diz que o povo pode confiar em Helder




COMPARTILHE

De passagem por Marabá, onde se reuniu com lideranças regionais no início da noite desta quinta-feira (11), a fim de coordenar e dar a partida à campanha do candidato Helder Barbalho (MDB) ao segundo turno das eleições de 2018, o senador eleito Zequinha Marinho (PSC) concedeu breve entrevista a nossa reportagem na qual falou sobre sua eleição, a respeito do cenário para a eleição a presidente da República e a respeito da candidatura de Helder.

A respeito de sua eleição ao Senado Federal, com 1.374.956 votos, Zequinha disse que sempre foi muito otimista, “acreditando que Deus é capaz de fazer muito mais do que aquilo o se pede ou pensa”. “Então, Ele fez mais do que eu pedi ou pensei”.

Indagado sobre se sua atuação como vice-governador do Pará colaborou de alguma forma na eleição dele, o senador eleito disse que correu atrás, conheceu mais o Estado, tentou trabalhar, mas nunca deixou de fazer política.

“A região nunca teve um senador, muita gente entendeu que agora era preciso ter um senador. O segmento evangélico também nunca teve um senador e também entendeu que era possível ter um. O próprio Jader e o Helder colaram esse voto no momento em que houve uma folga. Havia vários candidatos a senador, mas foram caindo, um aqui, outro acolá. E isso foi pra para nós”, apontou ele.

Zequinha destaca que Jader e Helder começaram a trabalhar o segundo voto, “quem vota no Jader vota no Zequinha e vice-versa e isso funcionou”. Além disso, aconteceram as parcerias, com a Igreja Universal do Reino de Deus, com a Igreja Assembleia Deus, por meio do pastor Samuel Câmara, “que é uma grande liderança”, e “por tabela, vieram muitas organizações”. Deus operou no coração de muita gente de modo que isso avançou e se consolidou num grande resultado e eu fico muito feliz, sentindo desde já o peso da responsabilidade”, avaliou.

Sobre a eleição para a Presidência da República, Zequinha Marinho disse acreditar que o Brasil não vai para a esquerda, “vai arriscar na direita”. Acerca do verbo “arriscar” empregado por ele na resposta, o senador eleito disse que “nenhum dos dois tem a experiência que precisa, de modo que, para o lado que for, o povo vai esperar para ver o que vai acontecer. “O PT você já sabe e o outro você não sabe”, acentuou.

Sobre Helder Barbalho, Marinho disse que “o povo paraense pode confiar no Helder”, afirmou que ele está preparado, pronto para governar o Estado. “E vai ser um grande governador, eu não tenho dúvida disso, um líder formatado para essa finalidade”, reafirmou.


Autor:AMZ Noticias com Zé Dudu


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<