Quarta-Feira, 12 de Agosto de 2020

Mato Grosso tem menor taxa de homicídios em 10 anos com 26,5 mortes por 100 mil habitantes




COMPARTILHE

O estado de Mato Grosso apresenta a menor taxa de homicídio dos últimos 10 anos, de acordo com estimativa da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Em 2018, o índice é de 26,5 mortes por 100 mil habitantes, de acordo com levantamento da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) do órgão. Em termos percentuais, levando em consideração uma projeção do mês de dezembro (que ainda não está consolidado), a redução é de aproximadamente 7% em relação ao ano anterior.

Estes e outros dados foram apresentados à imprensa, nesta sexta-feira (21), durante entrevista coletiva. A série histórica da região metropolitana também é positiva. Em Cuiabá, também levando em conta a estimativa de dezembro, que é de 114 casos, o registro de homicídio é o menor desde 2007, quando houve 206 mortes. Este número chegou a 245 em 2014 e vem sendo reduzido ano a ano. Já Várzea Grande apresenta o segundo menor registro em 11 anos, já que a estimativa de dezembro de 2018 é de 79 casos, contra 96 registrados em 2007.

No período de janeiro a novembro de 2018, já consolidado, em comparação com o mesmo período de 2017, os índices de homicídio doloso, latrocínio, roubo, furto e roubo de veículos apresentaram reduções em Mato Grosso. No caso do homicídio, foram 888 no ano passado e 838 casos este ano (-6%); 46 latrocínios contra 33 (-28%); roubos somaram 19.970 em 2017 e 17.237 em 2018 (-14%); furtos totalizaram 50.182 contra 43.230 (-14%); e 2.585 registros de roubos de veículo no ano anterior e 2.127 este ano (-18%). Dentro do estudo deste período, apenas o crime de lesão corporal seguida de morte teve aumento de 47% (25 casos em 2018 e 17 em 2017).

No fechamento feito pelo setor do período de janeiro a 16 de dezembro de 2018, os crimes de homicídio reduziram de 938 em 2017 para 877 este ano (-7%); os roubos passaram de 20.754 para 17.756 (-14%); e os registros de furtos apresentaram queda de 52.730 para 44.813 (-15%). Como o mês ainda não terminou, os dados correspondentes ao período de 1° e 16 de dezembro ainda não estão consolidados, e foram obtidos com base no Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP).

Números da produtividade das instituições de segurança também foram abordados. O secretário de Estado de Segurança, Gustavo Garcia, ressaltou que o balanço positivo reflete a intensificação das ações e operações integradas nos últimos anos. “O esforço conjunto dos órgãos foi fundamental para o fortalecimento das atividades preventivas e repressivas, visando à segurança da população. Agradeço o trabalho incansável de todos os servidores que contribuíram com estes resultados, pois fizemos nosso melhor com o que nos foi disponibilizado”.

Cenário de mais de 10 anos - Com relação à apreensão de drogas, foi considerado o período de janeiro a novembro do intervalo entre os anos de 2014 e 2018, com base nos dados da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron) e da Polícia Judiciária Civil (PJC-MT). A quantidade saltou de 3.317,655 kg em 2014 para 11.969,306 kg em 2018, o que representa um aumento de 261% do montante apreendido (maconha, cocaína, pasta base e crack).

Os dados da produtividade das forças de segurança que compõem a Sesp-MT, ou seja, Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), também foram apresentados durante a coletiva. Participaram ainda representantes do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron).


Autor: AMZ Noticias com Diário de Cuiabá


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias