Sábado, 20 de Julho de 2019

Para senador mato grossense, acusações contra o ex-presidente Lula devem ser investigadas




COMPARTILHE
As acusações do empresário Marcos Valério contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem ser investigadas. A avaliação foi feita ontem (13.12) pelo senador Pedro Taques (PDT-MT) em pronunciamento no Plenário. Para ele, ninguém está acima da lei.
"Nós todos somos iguais diante da Constituição: um senador da República, um ex-presidente da República, um atual presidente da República. Na atual quadra que vive a pátria brasileira, não existem soberanos, existem cidadãos, e na República todos os cidadãos devem ser tratados com o mesmo respeito e dignidade”, afirmou o senador.
O mato-grossense avalia que o depoimento de Marcos Valério, condenado a 40 anos de prisão por envolvimento no esquema do Mensalão, deve ser levado "com a cautela devida". Observou ainda que as realizações do governo Lula, como a elevação do nível social de milhões de brasileiros, não o tornam "cidadão acima de qualquer suspeita".
DPU -Pedro Taques também pediu à presidente Dilma Rousseff "menos discursos e mais recursos" para a Defensoria Pública da União (DPU), que opera acima de sua capacidade. O senador disse esperar que Dilma cumpra a promessa de até 2015 ampliar o número de unidades da DPU de 58 para 200 e sancione o projeto (PLC) 116/2012 que cria 789 cargos de defensor público federal. Ele ressaltou que a concretização da proposta depende de dotação orçamentária a ser considerada pelos parlamentares.
"Precisamos de defensores públicos para que o ideal de Justiça possa se concretizar”, cobrou.
Caso Suiá-Missu – No mesmo discurso, o senador Pedro Taques manifestou sua preocupação com o conflito na região Suiá-Missu, em Mato Grosso, que envolve sete mil agricultores em processo de desocupação da área por decisão judicial. O parlamentar frisou que esta operação deve ser feita respeitando os direitos dos índios, mas levando em conta que a região abriga pessoas que ocupam as terras de boa fé.
"Todos eles são brasileiros e todos merecem o respeito. Precisamos cumprir a Constituição no que tange a este caso.Temos que buscar meios para que cidadãos índios e não índios tenham os direitos respeitados. Os direitos humanos devem ser respeitados”, ressaltou.
O senador lamentou que Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito de São Félix do Araguaia, tenha sofrido ameaças de morte devido ao conflito, o que o levou a ser retirado da região pela Polícia Federal.


Autor:Ana Rosa Fagundes


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<