Sábado, 14 de Dezembro de 2019

Consórcio que venceu leilão assume terminais aéreos de Mato Grosso até final de 2019




COMPARTILHE

O aeroporto Internacional Marechal Rondon e outros três terminais regionais de Mato Grosso começam a ser operados oficialmente pela iniciativa privada somente no final do ano. A previsão do Ministério dos Transportes Portos e Aviação Civil é que os consórcios que arremataram 12 aeroportos no leilão realizado em São Paulo no mês passado assumam a administração das plataformas em novembro de 2019. A assinatura do contrato está marcada para o mês de julho, segundo cronograma do governo federal.

Em Mato Grosso, o Marechal Rondon e os regionais de Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta ficarão sob a gestão do chamado consórcio Aeroeste, formado pelas empresas Socicam e Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico Ltda (Sinart). O chamado Bloco Centro-Oeste foi arrematado por R$ 40 milhões para uma concessão de 30 anos.

Conforme informações da Superintendência de Desenvolvimento de Modais, da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), as empresas vencedoras do certame devem apresentar o plano de Transferência Operacional entre os meses de agosto e setembro deste ano, 40 dias após a efetivação do contrato.

A operação assistida dos aeroportos, ação que envolve a Infraero e as concessionárias, está prevista para outubro e novembro. A transferência completa se efetiva no penúltimo mês do ano. “Estamos acompanhando este processo. Até do dia 15 de abril, a transferência dos aeroportos para os consórcios está em fase de recurso”, explicou a superintendente de Desenvolvimento de Modais da Sinfra, Maksaíla Moura Campos.

Ela acrescenta que o contrato estabelecerá as melhorias que os operadores terão que implementar nos terminais a curto prazo. Porém, já é possível adiantar que entre eles estão a melhoria da climatização, acesso à internet gratuita (wi-fi) nos terminais, adequação de banheiros e atualização de sinalização aeroportuária. O investimento previsto ao longo das três décadas é de R$ 770 milhões, sendo R$ 386,7 milhões até o quinto ano.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, disse que o Estado estará vigilante e que espera que o consórcio vencedor cumpra com as melhorias previstas em contrato. Os quatro aeroportos do Estado movimentam juntos cerca de 3,2 milhões de passageiros por ano, sendo que o maior fluxo é do Marechal Rondon, que em 2018 encerrou com movimentação de 3 milhões de embarques e desembarques. O aeroporto de Sinop recebe em média 150 mil passageiros ao ano, o de Alta Floresta 110 mil e de Rondonópolis 90 mil. No interior, os terminais têm capacidade para receber aeronaves de médio porte, tipo bimotor e com propulsão turboélice.

AEROESTE - De acordo com a Superintendência de Modais da Sinfra, a empresa Socicam é a “cabeça” consórcio com 85% da participação na parceria. A Sinart ficou com outros 15%. Atualmente, a Socicam administra 10 aeroportos no país, sendo dois em Goiás, três em Minas Gerais, três na Bahia e mais dois no Ceará.

O Aeroeste iniciou o leilão com proposta de R$ 20,3 milhões e após disputa acirrada com o Consórcio Construcap-Agunsa, venceu a disputa com lance de R$ 40 milhões. O ágio chegou a 4.739,88%, o maior registrado no leilão de aeroportos ocorrido no dia 15 de março na B3, antiga Bolsa de Valores de São Paulo.


Autor:AMZ Noticias com Diário de Cuiabá


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<