Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

Comando da Polícia Civil do Pará discute integração de ações com a Força Nacional




COMPARTILHE

A Polícia Civil (PC) do Pará realizou, nesta segunda-feira (1º), a primeira reunião de trabalho com a equipe da Polícia Judiciária da Força Nacional de Segurança Pública, em Belém. As equipes vão integrar as ações do Programa Territórios de Pacificação da Segurança Pública do Estado, na região metropolitana de Belém e interior do Estado, visando o esclarecimento de casos de mortes violentas e a agilidade da apuração de homicídios ainda em tramitação nas unidades da PC.

Ao todo, 70 policiais civis – quatro delegados, 50 investigadores e 16 escrivães e peritos – compõem a equipe da FN no Estado, onde terão prazo inicial de permanência de 90 dias, podendo ser prorrogados por mesmo período. Presidida pelo delegado-geral adjunto da PC, Dilermano Tavares, e pelo diretor de Polícia Metropolitana, delegado Marco Antonio Duarte, a reunião visou a apresentação dos diretores da área operacional da corporação no Pará.

Na capital e região metropolitana, os policiais civis que integram a Força Nacional terão quatro bases para atuar. Duas delas ficarão em Belém, nas Unidades Integradas do Guamá e Terra-Firme, e duas em Ananindeua, na Seccional da Cidade Nova e na Unidade Integrada do bairro do Icuí.

"Todo o trabalho a ser desempenhado pela equipe da Força Nacional vai contar com suporte do Núcleo de Inteligência Policial (NIP) da Polícia Civil no apoio às investigações", explica o delegado Marco Antonio Duarte. Nesta segunda-feira, as equipes da FN já estiveram nas sedes das Unidades Policiais dos bairros.

Durante o encontro, o delegado Sérvulo Cabral, diretor de Polícia Especializada, falou sobre a estrutura das unidades policiais – Divisão de Homicídios de Belém, Delegacia de Homicídios Metropolitana, Delegacia de Homicídios de Icoaraci e Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos – que atuam especificamente na investigação de homicídios.

Segundo o delegado-geral adjunto, o trabalho a ser realizado pela equipe da Força Nacional terá como foco a investigação de homicídios, em especial, os cometidos por milícias. "Essa equipe poderá atuar tanto em locais de crime quanto em inquéritos de homicídios ainda não concluídos", explica Dilermano Tavares.

Aos policiais civis da FN, o diretor de Polícia do Interior, delegado José Humberto Melo, apresentou também informações sobre o trabalho desenvolvido. "Temos 222 Unidades Policiais em 139 municípios, com cerca de 1,4 mil servidores. Nossas regionais contam com Delegacias de Homicídios nas Superintendências", detalha.

O delegado do Amapá Helder Alencar Farias, que integra a Força Nacional, ressalta que a Polícia Judiciária da FN estará à disposição do Estado do Pará para atuar nas investigações de homicídios. "Vamos verificar as necessidades dos inquéritos policiais que apuram esses crimes para que possam ser tramitados ao Poder Judiciário", ressalta.


Autor:AMZ Noticias com Walrimar Santos


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<