Sexta-Feira, 06 de Dezembro de 2019

Governo de Mato Grosso decide cobrar dívida ativa que pode chegar a R$ 40 bilhões




COMPARTILHE

O governador Mauro Mendes (DEM) afirma que a dívida ativa de Mato Grosso está na ordem de R$ 40 bilhões. A fim de garantir que este recurso entre para o caixa do Estado, o democrata afirma que sua equipe técnica tem trabalhado no sentido de aprimorar o sistema de cobrança.

“Nesses três meses nós temos dedicado boa parte do nosso tempo a planejamento, a compreender o tamanho do problema, e também estudar algumas alternativas e soluções diferenciadas que possa nos permitir ter resultado diferentes e melhores que nos tivemos nos últimos anos. A dívida ativa nós estamos apertando a cobrança, buscando soluções tecnológicas que possam melhorar”, enfatizou.

De acordo com ele, os dois primeiros meses do ano já apresentaram resultados positivos, se comparado ao mesmo período do ano passado. “Nos dois primeiros meses deste ano o desempenho já é melhor que de 2018. Nós temos perspectivas de ter muitas ações nós próximos meses para que possamos ter uma melhor eficiência no sistema de arrecadação, tanto na cobrança da divida ativa, como no acompanhamento dos contribuintes, para evitar a sonegação”, pontua.

Outro imbróglio referente a dívida ativa se dá em torno da antiguidade do débito de alguns devedores. Conforme o governador, existem empresários inscritos na dívida ativa do Estado há mais de 20 anos.

“A dívida ativa do Estado está em mais de R$ 40 bilhões, mas tem devedores que tem mais de 20 anos inscrito. O maior deles é um devedor de mais de R$ 3 bilhões, que tem mais de 20 anos que foi inscrito na divida ativa, e a empresa já fechou, já faliu, já desapareceu, o sócio era laranja. Então, nós temos alí um grande número de dívidas que são consideradas dívidas podres. Estamos depurando essa base de dados, tomaremos as providencias que a lei permite ser tomada nesses casos, e nós vamos apertar a cobrança daqueles créditos que possam sinalizar com mais liquidez”, garante.

Apesar da dificuldade em receber os seus créditos, o Governo do Estado apresentou uma significante melhora em sua arrecadação nos últimos dois meses. Segundo Mendes, isso é reflexo das medidas adotadas por ele logo no início de sua gestão.

“Existem sinais de melhora, mas nós ainda estamos distantes de poder comemorar, principalmente porque temos um passivo, dívidas de 2018 que ainda nos assombra e atrapalha a condução do dia a dia da administração pública”, frisou. O democrata afirma que tem trabalhado todos os dias pra garantir o reequilíbrio fiscal e, consequentemente, o aumento da capacidade de investimento do Estado.

“Estamos trabalhando para que, mês a mês, o Estado possa recuperar a sua questão fiscal. Existe um enorme déficit, prejuízo. O resto a pagar de 2018 cresceu para ordem de R$ 3,575 bilhões. Então, o estado de Mato Grosso deve muito a fornecedores, prefeituras, deve a deus e todo mundo. Estamos trabalhando para reorganizar o caixa, fazer uma reconstrução das capacidades que o Estado precisa ter para prestar um bom serviço”, completou. 


Autor:Redação AMZ Noticias


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<