Sábado, 16 de Novembro de 2019

Novo projeto de incentivos fiscais deve render R$ 500 milhões para ato Grosso em 2020




COMPARTILHE

A fim de rebater as críticas em torno do Projeto de Lei Complementar que trata sobre a restituição dos incentivos fiscais em Mato Grosso, o governador Mauro Mendes (DEM) anunciou na tarde desta quinta-feira (04) a chegada do grupo Inpasa no Estado.

A estimativa é que a empresa invista cerca de R$ 5 bilhões em Mato Grosso nos próximos anos por meio da produção de etanol de milho. A produção, conforme o diretor do Grupo Rafael Augusto Ranzolin, será de aproximadamente 1,5 milhão de litros por dia. A fábrica deve se instalar dentro de 15 dias na região de Sinop. A sua chegada no Estado gerará cerca de três mil empregos direta e indiretamente.

“Isso mostra que Mato Grosso continua sendo local atrativo para investimentos, mostra que Mato Grosso está começando a recuperar sua credibilidade. Tudo isso em meio a uma reforma que nós encaminhamos de restituição de incentivos fiscais, tão importante para trazer segurança jurídica para que nós possamos criar competitividade para essas indústrias, para este setor aqui em Mato Grosso”, rebateu Mendes.

A proposta foi protocolada na Assembleia Legislativa na semana passada e vem gerando polêmica desde então. O setor produtivo do Estado bombardeou o Governo com críticas, o que fez com que o governador abrisse a mesa de negociação.

Mendes garante que está disposto a ouvir as reivindicações das categorias que serão atingidas pela mensagem, mas afirma que não irá admitir interferências que venham a prejudicar a configuração do projeto.

“O Governo está sempre disposto a dialogar. Fizemos um diálogo com todos os setores, com a Assembleia Legislativa, estamos explicando o projeto e desmistificando algumas mentiras que foram contadas nos últimos dias. Após isso, toda boa sugestão que não venha desfigurar a lei, ela será bem vinda. As modificações que sejam positivas, certamente serão bem vindas, mas o que nós não podemos concordar é com a desfiguração, porque isso vai trazer graves prejuízos para Mato Grosso”, disse.

De acordo com o democrata, algumas sugestões, inclusive, já foram acatadas e deverão ser inclusas na mensagem. “Algumas sugestões já foram apontadas e vistas com bons olhos por nossos técnicos. Algumas estão sendo avaliadas, e outras, inclusive, serão incorporadas ao projeto, e nós vamos tratar isso junto com o nosso líder na Assembleia Legislativa”, pontuou.

O governador acrescenta que, a aprovação desta matéria gerará um incremente de aproximadamente R$ 500 milhões aos cofres públicos. “Como é matéria que envolve tributos, ela só passa a vigorar a partir de janeiro de 2020. A estimativa é de que deveremos ter um incremento de R$ 500 milhões”, disse.


Autor:Redação AMZ Noticias


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<