Segunda-Feira, 23 de Setembro de 2019

Polícia identifica pessoas suspeitas de provocarem queimadas no sul e sudeste do Pará




COMPARTILHE

A Polícia Civil identificou três suspeitos de provocar queimadas em uma área de floresta nativa no sudeste do Pará. Nesta quinta-feira (29), policiais cumpriram mandados de busca e apreensão na casa deles, em Redenção. O trio é formado por dois irmãos donos da fazenda Ouro Verde, em São Félix do Xingu, e pelo gerente da propriedade. A fazenda fica localizada dentro da Área de Proteção Ambiental Triunfo do Xingu.

De acordo com as investigações, eles são responsáveis pela queimada de uma área de mais de 5 mil hectares de floresta em local de reserva ambiental. Durante as buscas foram apreendidos vários documentos, celulares e munições. Os suspeitos não foram encontrados e são considerados foragidos. Segundo a Polícia Civil, equipes fazem buscas na fazenda e em outras propriedades dos investigados, localizadas no estado de Goiás.

Inquérito - Os mandados são parte da investigação da Polícia Civil que apura indícios de prática de incêndio criminoso nas regiões de Novo Progresso e São Félix do Xingu, sudoeste e sudeste do Estado. Duas forças-tarefas foram enviadas para os municípios para dar início às investigações. Ainda na quarta-feira (28), os agentes ouviram depoimentos dos militares das Forças Armadas e de servidores envolvidos na ação de combate ao desmatamento e queimadas no Pará.

“As pessoas que foram encontradas pelos profissionais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semas) e pelo Ibama já têm um indicativo de quem são os autores. Agora vamos só para confirmar esses dados através dos depoimentos”, declarou o delegado José Carlos Rodrigues

Todos os autores identificados serão enquadrados na lei de crimes ambientais e podem responder por crimes contra a flora, fauna, desmatamento e provocação de incêndio, dentre outros, segundo os artigos 41 e 50 da lei 9.605 de crimes ambientais.

Ações de combate a incêndios no Pará - O Exército Brasileiro iniciou nesta quarta-feira (28) o combate efetivo a focos de incêndios florestais nos municípios de Altamira, Marabá e áreas adjacentes. De acordo com o Exército, cerca de 100 militares estão trabalham na operação. Eles vão atuar em áreas de preservação atingidas pelas queimadas.

A ação no estado faz parte da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), na sexta-feira (23), com objetivo de controlar as queimadas na Amazônia.

Até a esta terça-feira (27), militares do Exército realizaram o reconhecimento terrestre e fluvial em áreas atingidas por incêndios no Pará. A ação ocorre no eixo Belém – Marabá – Altamira, São Félix do Xingu e Novo Progresso. A Polícia Civil do Pará também mandou duas equipes investigarem a denúncia de que produtores rurais teriam se organizado para promover queimadas há duas semanas, em um evento batizado de Dia do Fogo. A Polícia Federal também apura o caso.


Autor:Redação AMZ Noticias


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<