Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019

Lenda da informação e do imaginário popular, Rádio Nacional da Amazônia completa 42 anos




COMPARTILHE

Criada para integrar a Amazônia Legal ao restante do país, a Rádio Nacional da Amazônia completa neste domingo (1º) 42 anos. Para comemorar, os programas Natureza Viva (das 8h às 10h) e Ponto de Encontro (das 10h às 12h) recebem colegas de equipe e vozes sempre lembradas pelos ouvintes. Os demais programas da grade também prestam homenagem à emissora. Entre os funcionários, a data será comemorada com um café da manhã.

A Rádio Nacional da Amazônia iniciou suas transmissões em 1977 e desde então conecta gerações de ouvintes. São mais de quatro décadas de prestação de serviço público. “A Amazônia é a voz da floresta, une cantos, rituais, histórias de guerreiros e guerreiras. A rádio garante a manutenção da memória de uma Amazônia que precisa se manter de pé, ser valorizada e protegida”, destaca a apresentadora do programa Natureza Viva, Mara Régia, há 41 anos na emissora.

Quando criada, a Rádio Nacional da Amazônia veiculava programas que falavam do Brasil, da identidade nacional e da própria região, levando também recados e informações para a população, com pouco acesso a veículos de comunicação. A Nacional se tornou ponto de encontro e um espaço que permitia a interação entre famílias e comunidades separadas por longas distâncias. “Acredito que a grande conquista da rádio nesses 42 anos é permanecer com o seu objetivo inicial de integrar a floresta ao resto do país, mesmo na era da internet, mesmo diante desse mundo digital tão presente em nosso cotidiano. A rádio continua sendo um elo, uma ponte no meio da mata, que possibilita a comunicação para diversas pessoas nos mais variados lugares do nosso país”, afirma Ediléia Martins,  há seis anos locutora oficial do programa Nacional Jovem.

Hoje, a Rádio Nacional da Amazônia fortalece a conexão entre as comunidades da floresta, valorizando e divulgando a diversidade da região. “A rádio é a voz da Amazônia. A rádio é deles, são as ideias deles, o mundo deles, a forma de viver dessas pessoas. Muito do que vai ao ar na rádio é notícia que vem de lá pra cá, prezamos muito por isso”, explica Juliana Maya, apresentadora do Tarde Nacional e há 11 anos na emissora.

O Tarde Nacional foi o primeiro na emissora a utilizar o whatsapp como ferramenta de comunicação instantânea com os ouvintes. As muitas mensagens recebidas pelo aplicativo mostram a relação emocional que a rádio desperta e que passa entre gerações. “É uma forma de transmissão de amor por meio da rádio. E ainda temos as pessoas que diariamente nos descobrem. É um crescimento coletivo, uma troca de realidades. A rádio é mais que especial, é necessária, é prestação de serviço”, resume Maya.


Autor:AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<