Domingo, 20 de Outubro de 2019

Acusado de matar jornalista em Cuiabá muda versão e diz que matou por ciúmes




COMPARTILHE

O jovem Jhon Lennon da Silva, de 21 anos, confessou à Polícia Civil que matou o jornalista Marcelo Ferraz Leite, de 38 anos. Ele disse que cometeu o crime por ciúmes, após flagrá-lo com sua namorada em um terreno baldio no Bairro Bosque da Saúde, em Cuiabá.

A revelação foi feita ao delegado Fausto Freitas, da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), na manhã desta quarta-feira (2). Jhon Lennon foi preso pela Polícia Militar na noite anterior. Na tarde desta quarta, a Justiça decretou a prisão temporária de Jhon Lennon por 30 dias. Marcelo foi assassinado na noite de sábado (28).

O corpo foi encontrado na tarde de segunda-feira (20) com marcas de pedradas na cabeça. A perícia constatou que ele teve traumatismo craniano. Ao delegado, o acusado afirmou que na noite do crime estava em busca da namorada – que é usuária de drogas. Ao perguntar por ela a outros usuários da região da Avenida Miguel Sutil – local em que ela frequentava –, os usuários teriam apontado a direção do terreno baldio. Ao chegar próximo ao local, ele contou que avistou duas pessoas no terreno baldio e que, ao se aproximar, viu que se tratava de sua namorada e mais um homem, que seria Marcelo. “Ele se aproximou devagar e presenciou a menina com o Marcelo mantendo relação, que seria sexo oral.

Na hora ele deu um tapa na menina, que saiu correndo, e começou a partir para cima do jornalista”, contou o delegado. “Ele fala que conseguiu dar uma rasteira no Marcelo, que tentou reagir. Mas parecia estar um pouco alcoolizado e por isso não teria forças. Com isso, ele começou a dar pedradas na cabeça da vítima. Depois ele ainda pegou pedaços de pedra maiores e jogou em cima da cabeça da vítima”, completou.  A versão de Jhon Lennon vai de encontro à versão inicialmente dada pela Polícia Militar. Testemunhas contaram que o suspeito confessou que havia cometido o homicídio porque Marcelo o procurou e consumiu uma porção de pasta-base de cocaína e não tinha o dinheiro para pagar. O valor da droga era R$ 3.

Diligência - Nesta tarde, a Polícia Civil levou o acusado ao local do crime para que ele detalhasse o assassinato do jornalista.“Isso é um diligência investigativa para complementar o interrogatório do suspeito, que mencionou que após o fato ele procurou objetos de valor nas vestes da vítima e encontrou apenas um documento”, afirmou o delegado. “Nós viemos com ele aqui para ver onde ele haveria jogado esse documento. E agora nós encontramos essa carteirinha da OAB e vamos encaminha-la para a perícia”, complementou.

Prisão decretada - A prisão provisória de Jhon Lennon foi decreta nesta tarde pelo juiz Flávio Miraglia, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá. “As diligências até o momento realizadas demonstram pertinentes a persecução penal e a prisão temporária se mostra imprescindível, pois caso o representado continue solto, poderá embaraçar o término das diligências finais”, consta em decisão. A versão de Jhon Lennon vai de encontro à versão inicialmente dada pela Polícia Militar. Testemunhas contaram que o suspeito confessou que havia cometido o homicídio porque Marcelo o procurou e consumiu uma porção de pasta-base de cocaína e não tinha o dinheiro para pagar. O valor da droga era R$ 3. 


Autor:AMZ Noticias com Midia News


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<