Domingo, 20 de Outubro de 2019

Dirigente diz que mais de 60% da população mato-grossense é ligada ao cooperativismo




COMPARTILHE

Dos 3,4 milhões habitantes de Mato Grosso, cerca de 2 milhões estão ligados ao cooperativismo, o que representa mais de 60% da população, segundo o presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras de Mato Grosso (OCB-MT), Onofre Cesário de Souza Filho.

Mato Grosso é o 3° estado brasileiro que mais representa o cooperativismo em todo o país, de acordo com ele. Onofre explicou que essas pessoas representam a participação, direta ou indiretamente, nas cooperativas.

“São 500 mil cooperados. Contando com as famílias deles, isso resulta em mais de 2 milhões de pessoas envolvidas. No cooperativismo nós crescemos durante a crise. O desemprego é sentido em todo o país, mas no cooperativismo a geração de empregos cresce”, disse.

Segundo o presidente, o cooperativismo é uma empresa que trabalha duas vertentes: O econômico e o social. “Somos fortes, pois temos escalas para chegar ao mercado e somos competitivos. Não são apenas serviços e bens, produzimos coisas de alta qualidade e alto valor agregado, mas respeitando a cidadania”, explicou.

O cooperativismo no agronegócio - O cooperativismo no setor do agronegócio vem crescendo no estado e apresenta números significativos, segundo o presidente da OCB. Cerca de 70% da área produtiva do algodão no estado está envolvida com as cooperativas. O milho representa 38% nas cooperativas.

Já a produção de soja possui 33% das áreas ligadas ao cooperativismo. No mercado mundial, 3% desse grão é de cooperativas mato-grossenses.“O cenário do cooperativismo em Mato Grosso é excelente. O principal desafio é a falta de infraestrutura e logística, pois competitividade não falta”, ressaltou Onofre.

O próximo passo, segundo o sindicato, é a industrialização das cooperativas, pois isso deve agregar mais valor aos produtos.Dentre as cooperativas mais antigas de Mato Grosso está a do laticínio. “É o cooperativismo do agro familiar. São pequenos produtores que, juntos, produzem leite, queijos, entre outros produtos de qualidade, que são exportados para outros estados”, disse.

Para 2020, o presidente avalia que os municípios de Rondonópolis, Campo Verde, Primavera do Leste, Vale do Araguaia e Nova Mutum vão se destacar, pois grandes cooperativas estão descobrindo novas formas de trabalhar nessas regiões. “São regiões fantásticas, mas todo o estado possui capacidade de grandes produções”, ressaltou.


Autor:AMZ Noticias com G1


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<