Segunda-Feira, 17 de Janeiro de 2022

Empresário cuiabano é preso em operação policial contra tráfico de LSD na capital do estado




COMPARTILHE

O empresário Bruno Jolando Duran foi preso nesta quinta-feira (11) na Operação Dulcis, deflagrada pela Polícia Federal para investigar uma associação de pessoas voltada ao tráfico de drogas sintéticas em Cuiabá.

Ao todo, os policiais federais deram cumprimento a cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão temporária, do qual Bruno foi alvo. Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Criminal de Várzea Grande. O empresário é suspeito de ser o líder do grupo, ele já tem antecedentes criminais por tráfico de drogas e inclusive é monitorado por tornozeleira eletrônica.

Durante as investigações os agentes descobriram que ele usava um aluno da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para receber a droga, que chegava do Rio Grande do Sul pelos Correios. A justiça ainda determinou o sequestro de um veículo obtido com o proveito do tráfico, comprado à vista, em dinheiro.

A OPERAÇÃO - A Operação Dulcis foi responsável pela apreensão de 5 mil selos de LSD, uma das maiores deste tipo de drogas em Mato Grosso. O entorpecente era anunciado em grupos de WhatsApp e outras redes sociais restritas aos usuários conhecidos. O investigado contava ainda com entregadores, que levavam o LSD aos compradores onde estivessem.

A operação tem como objetivo prevenir e reprimir o tráfico de drogas por encomendas postais, uma vez que a compra de drogas pela internet e o envio pelos Correios tem aumentado significativamente, demonstrando uma mudança no perfil dos traficantes e usuários. Os crimes investigados podem resultar em uma pena total de 25 anos de reclusão. O nome da operação ”Dulcis”, vem da palavra do latim dulcis, que quer dizer “doce”, como é conhecido o LSD.


Autor: AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias