Quinta-Feira, 21 de Outubro de 2021

Tocantins reitera interesse na vacina Sputnik V e reforça oportunidades de negócios com russos




COMPARTILHE

Com o objetivo de estreitar laços comerciais, apresentar as potencialidades do Tocantins e reforçar o interesse do Estado em adquirir um milhão de doses da vacina russa Sputnik V, o governador Mauro Carlesse, juntamente com seu secretariado, reuniu-se na tarde desta terça-feira, 20, por meio de videoconferência, com o embaixador da Rússia no Brasil, Alexey Labetskiy.

O governador Mauro Carlesse destacou a localização estratégica do Estado e as muitas oportunidades de investimentos. “O Tocantins é um Estado de 1,5 milhão de habitantes, cercado por seis estados que somam uma população de 30 milhões.  É um estado novo, no centro do Brasil, que tem um povo trabalhador e que precisa de oportunidades”

‘Temos grandes potenciais e precisamos de parcerias diretas. Não queremos intermediários, queremos ser fornecedores diretos. Acredito que nosso Estado tem tudo a oferecer ao mundo. Convido o senhor a vir nos visitar e a trazer os empresários russos para ver as oportunidades de negócios que temos”, ressaltou o gestor.

O Chefe do Executivo aproveitou a oportunidade para pedir o apoio da embaixada para a aquisição de vacinas. “A gente espera que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprove o mais rápido possível a vacina Sputnik, porque nós temos total interesse em adquirir um milhão de doses para imunizar a nossa população. E esse é um entendimento dos estados da região Norte e da Amazônia, pois não adianta vacinar só o Tocantins e os demais não, por isso os governadores estão unidos e contamos com o apoio da Embaixada nesse processo de aprovação junto à Anvisa”, reiterou.

AGRONEGÓCIO -  O secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, Jaime Café, destacou o potencial do Tocantins para o agronegócio, tendo a soja como principal produto exportador e um rebanho de mais de 8 milhões de cabeças de gado.

“O Tocantins tem uma pecuária e agricultura muito forte, com potencial para exportar outros produtos como, por exemplo, frutas. Hoje, importamos muitos insumos, principalmente o potássio, que é importante para as lavouras. No Brasil, 70% dos insumos importados vem da Rússia, e no Tocantins não é diferente, e temos interesse em estreitar ainda mais essa relação comercial”, frisou.

INCENTIVOS E OPORTUNIDADES - O secretário de Indústria, Comércio e Serviços (Sics) e presidente da Agência de Mineração do Estado do Tocantins (Ameto), Tom Lyra, falou sobre a possibilidade de investimentos na área de mineração e dos incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Tocantins.

“Desejamos ir até a Rússia e receber aqui empresários russos para mostrar as várias possibilidades de investimentos. Além do agronegócio, estamos entrando muito forte na área de mineração. O Tocantins é hoje o Estado mais interessante para se investir. Seguramente temos o melhor benefício fiscal. Qualquer empresa russa que venha se instalar no Estado terá incentivos. Na área de e-commerce a nossa alíquota é quase zero”, ponderou.

O secretário de Parcerias e Investimentos, Claudinei Quaresemin, ressaltou que a gestão estadual busca parcerias e investimentos com a iniciativa privada com base no tripé: infraestrutura, tecnologia e saneamento.

“O Tocantins já conta com 25 projetos em andamento, nos quais os empresários podem investir. São vários quilômetros de rodovias que serão concedidos à iniciativa privada; temos projetos para desenvolver o turismo com proteção das áreas de preservação; projetos de energia solar com 15 miniusinas, das quais três estão com editais em andamento; investimentos na rede pública de banda larga, onde os 139 terão fibra óptica; projeto de cidades inovadoras e sustentáveis”, elencou.

O embaixador russo, Alexey Labetskiy, assistiu ao vídeo institucional mostrando o potencial econômico do Tocantins, sua posição estratégica, logística e produtividade, além dos projetos a médio e longo prazos; e destacou que virá ao Tocantins para uma visita oficial. “Quando a situação epidemiológica permitir, eu visitarei o Tocantins. Esse é o primeiro contato que faço com o Estado, mas penso que se for do interesse do Governo e da população tocantinenses, temos total interesse também em estreitar essa relação”, considerou.

De antemão, o embaixador russo destacou que o país europeu tem pretensão em importar produtos tropicais como abacaxi, melancia e manga, entre outros. “Importamos do Equador, da Costa Rica e Caribe, mas temos interesse em importar do Brasil, porque a qualidade do produto brasileiro é superior”, afirmou.

O representante comercial da Rússia no Brasil, Viktor Sheremetker, destacou a parceria comercial já existente com o Estado. “O Tocantins é um parceiro significativo. Importamos produtos agrícolas e exportamos adubos e fertilizantes. Queremos diversificar esses produtos e temos interesse no Parque Tecnológico”, acenou.

Quanto às vacinas, o embaixador Alexey Labetskiy informou que o governo russo sabe do interesse dos estados brasileiros em adquirir a vacina Sputnik V. “Esperamos que isso se torne realidade num tempo razoavelmente breve. Tudo depende agora da Anvisa. Compreendemos que a vacina é a única solução cientificamente aceitável para parar a pandemia. Nós aqui da Embaixada vamos trabalhar para dar solução a isso”, destacou.

Ao final, o embaixador assumiu o compromisso de “encontrar parceiros regionais para o Tocantins junto aos grandes produtores de agroindústria da Rússia; organizar possibilidades de contratos com setores empreendedores de Moscou. Assim que a situação nos permitir, vamos trabalhar juntos nisso.”


Autor: AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias