Domingo, 17 de Outubro de 2021

Governo de Mato Grosso faz ajustes em projeto para evitar "confusão" na obra do BRT em Cuiabá




COMPARTILHE

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou esta semana que o edital para licitação para as obras do BRT (ônibus de trânsito rápido) na Capital do estado está quase finalizado. Sem estipular data, o gestor se limitou a dizer que o anúncio logo ocorrerá.

Em dezembro, Mendes anunciou a adoção do novo modal em detrimento da finalização do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). Iniciadas em 2013, na gestão Silval Barbosa, as obras do modal sobre trilhos foram paralisada em 2013, tendo consumido mais de R$ 1 bilhão dos cofres públicos. No início do ano, Mendes chegou a falar que entre junho e julho anunciaria o certame, o que acabou não acontecendo.

“Essa é a previsão. Eu já fiz três ou quatro revisões juntos à equipe do projeto, de alguns conceitos. [...] O que está acontecendo nesse momento é que estamos melhorando o detalhe do projeto básico, para tentar evitar dúvidas de interpretação, algumas confusões após a contratação, e já devemos finalizar”, afirmou o governador.

Mendes revelou ainda que no primeiro semestre do ano a equipe do Governo se incumbiu de levar esclarecimentos para a Caixa Econômica Federal, instituição financeira responsável empréstimo das obras do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos).

“A equipe está nos últimos detalhes de projeto de engenharia para autorizar a licitação. Prestamos todas as informações solicitadas pela Caixa Econômica Federal”, explicou. “Estamos tendo muita dificuldade em tocar todos os processos necessários em função desse período de pandemia que tem afetado muito esse desempenho”, emendou.

Modalidade -  A modalidade do certame escolhida pelo Governo será o Regime Diferenciado de Contratação Integrada (RDCI) e valor projetado para ser implementado é de R$ 430 milhões.  “O RDCI é um modelo de licitação em que o [projeto] executivo fica por conta da empresa vencedora. É um sistema que está sendo utilizado no Brasil. O Rodoanel é assim, o Hospital Júlio Müller é assim. Você apresenta os projetos básicos, com ele você licita e o [projeto] executivo fica por conta da empresa ganhadora”, explicou.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias