Segunda-Feira, 17 de Janeiro de 2022

Bancada federal de Mato Grosso garante apoio para a ferrovia do Araguaia




COMPARTILHE

Durante a apresentação do projeto ao ministro dos Transportes, César Borges, no dia 15 de agosto, os cinco congressistas (senador Jayme Campos e os deputados federais Eliene Lima, Wellington Fagundes, Júlio Campos e Nilson Leitão) que participaram da audiência e se comprometeram a intensificar as articulações junto ao governo federal para a inclusão da proposta citada no Plano Nacional Ferroviário.

O projeto idealizado pelo deputado estadual José Riva (PSD) contou inicialmente com o apoio de Jayme Campos (DEM) e Eliene Lima (PSD), responsáveis pela intermediação da reunião com o ministro dos Transportes.

“O projeto é interessante, pois retoma o debate sobre a infraestrutura no sentido de buscar soluções para a logística do Brasil. Em um minucioso estudo liderado pelo deputado Riva, a Assembleia Legislativa apresenta essa proposta, proporcionando ao Brasil uma nova alternativa para o escoamento da produção. Acredito que o governo federal dará apoio ao projeto e a bancada federal trabalhará intensamente em Brasília para viabilizar a construção da ferrovia MT/PA”, afirmou o senador.

Já Eliene Lima, que coordena a bancada federal, lembrou que os gargalos existentes hoje no Brasil ocorreram pela falta de planejamento na questão da logística, por isso um novo projeto é fundamental não apenas para Mato Grosso, mas para todo o país. “Temos um quadro preocupante de infraestrutura portuária, ferroviária, rodoviária e hidroviária. Para superar estas deficiências que afetam economia regional e a própria balança comercial brasileira, é necessário planejar e executar. Por isso, considero a iniciativa do deputado Riva estratégica e inteligente e a bancada federal está comprometida com o projeto, pois o traçado estará no entroncamento da Ferrovia do Centro-Oeste (Fico), facilitando a integração de várias regiões através dos modais”, argumentou.

Coordenador da bancada do Centro-Oeste, Wellington Fagundes (PR) defende inclusive, que o Fundo de Desenvolvimento do CentroOeste (FDCO), subsidie o projeto de ferrovia MT/PA. “Como o próprio ministro disse na reunião, foi o momento da União conhecer o projeto. Após receber o pré-estudo, acredito que o César Borges trabalhará junto a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para encontrar o melhor caminho de construir o traçado. Mato Grosso tem condição de produzir muito mais do que os números atuais. A iniciativa é pioneira e importante, pois representa uma alternativa para o escoamento da produção”, avaliou o republicano.

Ex-governador de Mato Grosso, o federal Júlio Campos classificou o projeto de Riva como genial e prevê que o governo federal vai encampar a proposta. “Acredito que o ministro dos Transportes comprou a ideia e a partir de agora, a bancada federal, em consonância com os deputados estaduais, irá intermediar a inclusão da proposta no Plano Nacional de Ferrovias, facilitando a inclusão de milhões de hectares ao processo produtivo”.

Após conhecer o projeto, o ministro lembrou a necessidade constante de Mato Grosso em ampliar a logística devido à dimensão territorial.  “É importante para o deslocamento da produção. Temos a Fico, que estamos trabalhando para que seja realidade em Mato Grosso e agora temos a possibilidade desta ferrovia que liga toda a região produtora do Araguaia até Barcarena, no Pará. Vamos analisar esta opção, pois o país está se desenvolvendo, a produção aumentando e o governo federal tem que prover a logística necessária para o escoamento rápido da safra para que o Brasil possa ser beneficiado”, pontuou César Borges.  

FERROVIA - O projeto de ligação ferroviária MT/PA foi elaborado no gabinete do deputado Riva, com traçado partindo de Água Boa (MT) até Barcarena, no nordeste paraense. Também é analisada a possibilidade da ferrovia seguir do município mato-grossense até Marabá, no sudeste do Pará. A ligação com o nordeste seria viabilizada com a construção de dois ramais, um até o porto de Vila do Conde (Barcarena) e outro até o porto de Espadarte (em Curuçá/PA), que está em projeto de implantação. Lideranças políticas e empresariais de Sorriso solicitaram a inclusão do município no trajeto da ferrovia por meio de um ramal.

Segundo o deputado Riva, Mato Grosso ainda tem muito potencial a ser explorado e com maior investimento em logística, o retorno será imediato. “Além de incluir vasta área disponível para produção, que hoje tem dificuldade de logística, a construção da ferrovia resultará em desafogo aos portos de Santos e Paranaguá, que estão saturados. No Pará, existe uma grande produção de minério, em Mato Grosso há disponibilidade para a expansão da produção de grãos e com este investimento em logística ferroviária será possível dobrar a produção atual”, explicou o parlamentar.

Ao todo, mais de 20 municípios de Mato Grosso e Pará serão beneficiados com o traçado ferroviário de 1,6 mil km, melhorando a qualidade de vida de mais de dois milhões de pessoas.


Autor: Kleverson Souza - Jornal da Noticia


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias