Segunda-Feira, 25 de Maio de 2020

Cachorro baleado na boca por policial; animal segue internado aps 02 cirurgias




COMPARTILHE

Um cachorro com pouco menos de um ano de vida foi baleado na boca por um policial que se assustou com os latidos e achou que animal iria mordê-lo. Essa situação fez o animal perder parte da mandíbula e 80% da língua, que  o dificulta a beber água e se alimentar. A dona do cão disse que por pouco a bala não acertou sua filha, que puxou o animal na hora do tiro.

Segundo relatos da dona de "Neguinho", como foi apelidado o animal, o cão bo chão se debatendo com a dor, enquanto o policial que fez o disparo dizia que só havia atirado porque o cachorro avançou nele. “Eu abri o portão e Neguinho saiu primeiro que eu. Ele é filhote, pequeno e não põe medo em ninguém. Ele cheirou o PM e começou a latir, como todo cão faz. Do nada ele tomou um tiro na boca”, contou a dona do animal, Lilian Herculana da Silva, 38.

Os policiais só foram até a casa de Lilian, porque seus vizinhos registraram queixa crime contra ela, acusando-a de maus tratos contra seus dois filhos, um de sete anos e outro de 11. “Eu nunca fiz nada de errado contra meus filhos. Educo como toda mãe ou pai faz, mas eu amo meus filhos, jamais ia fazer algum tipo de maldade”, disse Lilian.

“Os policiais chegaram em minha casa após a denúncia, na tarde de domingo 25 de agosto e pediu que eu saísse para fora de casa para atendê-los. Antes de mim, meu cachorro passou pelo vão do portão e começou a latir. O cabo Figueiredo, lotado na Base Comunitária do bairro São João Del Rey, mesmo bairro que moro, atirou contra meu cachorro antes de falar comigo. Sem motivos algum”, completou a dona de Neguinho.

Mesmo com o cachorro caído, os policiais conduziram Lilian com seu esposo e as duas crianças para o Cisc Planalto e só os liberaram pouco antes de meia noite. “Quando chegamos em casa o cachorro estava vivo, mas com muito sangue perdido. Liguei no 190 e ninguém “deu bola” para o que eu disse. Denunciei sobre o tiro disparado por um PM e eles nem resolveram nada. No outro dia levei o cachorro no Hospital Veterinário da UFMT. Lá o atendente disse que o animal precisaria ser sacrificado”, contou Lilian, muito emocionada, por telefone.

De acordo com a dona do animal, ela irá cuidar do cachorro nem que seja pra dar água e comida na boca dele. “Ele será cuidado por mim nem que for pra ter tratamento especial. Eu não quero que o sacrifiquem”, disse.

O animal passou por duas cirurgias e segue internado em uma clínica veterinária. O tratamento deve ficar em torno de R$ 8 mil e por enquanto está sendo custeado pela Organização Protetora dos Animais de Mato Grosso (OPA-MT). Momentanemante o animal está com uma prótese externa e alimentação está sendo feita via soro fisiológico.

Ao site Olhar Direto, a representante da Associação Protetora dos Animais, Luciana Ferreira, disse que quer punição a quem fez isso com o cachorro. “Queremos punição para esse policial. Queremos uma resposta do governo sobre essa atitude. Vamos até o fim”, comentou.

Um boletim de ocorrência foi feito por causa do acontecido com o cachorro e uma denuncia foi protocolada na Corregedoria da Polícia Militar, porém, nenhuma resposta foi dada. De acordo com o Código Florestal, maus tratos contra animais é crime ambiental. A pena varia de um a três anos de prisão, mais multa. Em caso de morte do animal, a pena pode ser aumentada em até um terço.


Autor:Olhar Direto


Comentários:

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 222
O Jornal da Notcia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias


Notice: Undefined variable: rsDestaque1 in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 346

Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 346

Notice: Undefined variable: rsDestaque2 in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 348

Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 348

Notice: Undefined variable: rsUltimas1 in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 350

Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 350

Notice: Undefined variable: rsUltimas2 in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 352

Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 352