Quinta-Feira, 20 de Janeiro de 2022

Após denuncias, Juiz anula as portarias da Câmara de Vila Rica Veja a sentença




COMPARTILHE

O juiz substituto da Comarca de Vila Rica (1.259 km a nordeste de Cuiabá), Ivan Lúcio Amarante, suspendeu as portarias que nomearam três servidores públicos para exercerem funções de confiança na Câmara Municipal de Vila Rica, presidida pelo vereador Luciano Souza.

Para fazer tais nomeações, a Casa de Leis tomou como base a Resolução nº 205/2008. O magistrado, porém, diz que tal medida não poderia ser tomada, uma vez que a resolução não pode ser utilizada como fundamento para nomeação dos servidores, pois em nenhum de seus artigos há qualquer regulamentação referente às atribuições de tais funções de confiança.

Os servidores nomeados, em sua defesa alegaram que uma nova resolução foi editada (a nº 238/2012), a qual faz alterações no quadro de servidores e que assim as nomeações estariam justificadas.

“As Portarias nº 065/2013, 066/2013 e 068/2013, não possuem qualquer embasamento legal, havendo dessa forma afronta ao princípio da legalidade administrativa, segundo o qual a administração pública somente poderá desempenhar atividades que estejam em conformidade com o que a lei determina”, diz o juiz em sua decisão.

Nos autos, o magistrado destaca ainda que estranha o fato de que tais portarias tenham “sido datadas e, ao que tudo indica assinadas em um sábado, o que pode induzir, ao menos em tese, em pretenso dolo/conluio por parte dos envolvidos, a merecer análise mais aprofundada por meio de via própria e adequada”.

O magistrado declarou inconstitucional o artigo 15 da Resolução nº 205/08, por afronta direta ao princípio constitucional da moralidade pública e anulou as três portarias, desde a data de sua edição e publicação.

O juiz acatou parcialmente procedente a ação popular proposta por um morador do município, o advogado Célio Oliveira de Souza Jr, que havia entendido que o ato do Presidente da Câmara Municipal de Vila Rica, atentava contra todos os Princípios que norteiam a Administração Pública, em especial o da Legalidade e Moralidade, pois além de referidos servidores terem sido nomeados “chefes” de si mesmo, por meio inadequado.

A denuncia sobre os atos, foi publicada em primeira mão pelo Jornal da Noticia e causou grande revolta na população vilariquense.

Clique aqui e confira a decisão.


Autor: Jornal da Noticia com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias