Segunda-Feira, 16 de Dezembro de 2019

Riva acredita em um avanço após novo diálogo entre o governo e os professores




COMPARTILHE

O Governo do Estado de Mato Grosso e profissionais da rede estadual de educação, se reúnem nesta quinta-feira (10), na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), para debater a greve dos professores, que já se estende há dois meses.

Para o deputado estadual José Riva (PSD), a reabertura do diálogo entre Poder Executivo e Sindicato dos Trabalhadores da Educação em Mato Grosso (Sintep) representa avanços e reitera que nada é mais importante no momento do que solucionar a questão da greve dos professores.

“Houver evolução durante o dia de hoje, a proposta do governo em reabrir o diálogo, é o começo de nova conversa. A partir do momento que se abre para conversar, acredito no entendimento. Se vai acontecer oficialmente, o encontro entre Governo do Estado e Sintep, acho que vamos encontrar o caminho para o fim da greve e a Assembleia Legislativa continuará acompanhando”, disse.

A análise de Riva aconteceu durante a sessão noturna desta quarta-feira (9), após o líder do governo na Assembleia Legislativa, Jota Barreto, anunciar a realização da reunião que também contará com a participação de representantes da Casa Civil, Secretaria de Estado de Administração (SAD) e deputados estaduais.

A reabertura do diálogo entre Governo do Estado e Sintep, inclusive, aconteceu em função da intervenção da Assembleia Legislativa, segundo o deputado Riva. “A intervenção feita por nós pela manhã, quando defendemos a suspensão das sessões plenárias enquanto não se encontre soluções para colocar fim a greve dos professores, surtiu resultados e temos que reconhecer. A reabertura do diálogo é devido à posição dura dos deputados estaduais e devemos tomar essa postura mesmo, quando for necessário.Defendo, inclusive, que se suspenda a sessão desta quinta-feira  para que os parlamentares compareçam à reunião”, sugeriu.

Riva sustentou seu posicionamento e garantiu que se não houver solução para a greve, defenderá a suspensão das sessões. “Que pare essa Casa de Leis e não é porque não queremos trabalhar e sim em função de ser muito mais importante resolver a questão da greve dos profissionais da educação”, reafirmou.


Autor:Jornal da Noticia com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<