Segunda-Feira, 20 de Janeiro de 2020

Índios cobram para tirar fotos em São Felix do Araguaia, é o reflexo do descaso no setor




COMPARTILHE

Que os bons artistas cobram cachê todo mundo sabe, mas o descaso com certas etnias indígenas tem obrigado os mesmos a praticarem algo parecido só que de forma bem ridícula.

Quando Dom Pedro I chegou ao Brasil, encontrou índios na terra Tupiniquim, e a forma de agradar aos moradores foi oferecer presentes, como espelhos, algumas peças que eles achavam bonitos e logo fizeram amizade.

O tempo passou, mas ao que tudo indica a velha forma de fazer amizade entre índios e brancos continua. Uma modelo e empresária de MT, foi passar o feriado em São Felix do Araguaia no mês de setembro deste ano, se encantou com a originalidade de algumas índias que estavam à beira do Rio Araguaia e pediu para tirar uma foto com uma indiazinha, a surpresa de acordo com Esther Luz veio quando ao pedir para tirar a foto, a mãe da indiazinha pediu uma coca, mesmo assim a menina não quis fotografar.

A modelo conta que então pediu se a mesma queria algo, sendo respondida que se fosse dinheiro sim, sendo que a modelo confirmou que sim e na mesma hora a indiazinha desceu da canoa e posou ao lado dela para a foto. “A mãe dela pediu uma coca-cola pela foto. Fui tirar a foto e a pequena não quis! Nem deu moral pra nós, quando chamamos! Dai falei: R$ 1 real pra você fotografar comigo. Ela desceu da canoa e fotografou”, disse a modelo em sua postagem nas redes sociais.

Em entrevista a Agência da Notícia a modelo disse que achou a indiazinha muito linda. “Achei a índia tão linda! Ela estava com alguns adereços indígenas, coisa que é difícil se ver hoje em dia, pois os índios estão super modernos. Procurei registrar, até porque hoje os índios não estão mais se vestindo como tal! Infelizmente. Eles estão se urbanizando, se vestindo como nós os brancos usando tablets, roupas de grife, penteados modernos e se esquecendo de suas origens”, disse Esther.

Ela ainda comentou que achou um absurdo a índia cobrar para tirar foto, não pelo valor de R$ 1 real, mas pelo significado que isso tem. “Achei um absurdo, até porque percebi que as crianças são ensinadas a cobrarem para tirar as fotos. E achei que por estarem no local onde eles estavam vendendo seus artesanatos, não teria problema algum em fazer uma fotografia”, disse Esther. Questionada sobre o fato de ela também comercializar a imagem dela como modelo, Esther respondeu: “Eles estavam vendendo artesanato e achei natural tirar uma foto. Se eu chego em uma pessoa famosa, ela não irá me cobrar a foto! Agora vem a índia mãe cobrar pela foto, pedir coca cola em troco! Achei um absurdo”, destacou Esther.

A modelo ainda contou que comprou alguns artesanatos e pagou o prometido para a indiazinha R$ 1 real. Ela ainda finalizou, “Para mim os índios estão se igualando aos grandes governantes. Cobram propinas por algum serviço que poderia ser feito de bom grado sem cobrança alguma. Vivem em busca dos direitos deles, só que não buscam viver como tal!

A imagem que tive é que eles se pintam, ou para irem às festas deles, ou para irem no Distrito Federal cobrarem seus direitos. Infelizmente essa foi a imagem que tive! “Não queria que fosse assim, mas saímos da cidade com esse pensamento”, disse Ester em entrevista a Agência da Notícia.

A cobrança para tirar fotos, venda de artesanatos é comum nas cidades como São José do Xingu onde vivem muitos índios, Santa Terezinha, Luciara e São Felix do Araguaia.

Outra denuncia mais grave e que está apurada é a prostituição entre os índios, sendo que as vitimas segundo as denuncias são em sua maioria adolescentes. 


Autor:CamilaNalevaiko - AgenciadaNoticia


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias

<