Terca-Feira, 12 de Novembro de 2019

Novos partidos alteram forças políticas em Mato Grosso para a disputa eleitoral de 2014




COMPARTILHE

A criação de duas novas siglas em setembro de 2013, o Partido Republicano da Ordem Social (Pros) e o Solidariedade (SDD), alterou o equilíbrio de forças políticas em Mato Grosso. Liderado pelo deputado federal Valtenir Pereira em Mato Grosso, o Pros esvaziou o PSB, levando 11 dos 12 prefeitos da sigla.

O SDD, por sua vez, sob a liderança dos ex-peemedebistas Adalto de Freitas, o “Daltinho” (suplente de deputado estadual) e José Carlos do Pátio (ex-prefeito de Rondonópolis), cooptou vários filiados no PMDB.

Tanto Daltinho quanto Valtenir viviam em pé de guerra com outros líderes dos seus respectivos partidos. Tido como “rebelde” por suas críticas ao governador Silval Barbosa (PMDB), Daltinho sofreu, ao longo do ano, ameaças de enquadramento por parte do PMDB.

O fato de ele ser suplente tornava sua situação frágil, e a titular da vaga, Teté Bezerra (PMDB), chegou a deixar o cargo de secretária de Desenvolvimento do Turismo para reassumir a cadeira de deputada, somente para que Daltinho ficasse de fora da Assembleia Legislativa.

A saída de Valtenir do PSB também foi tumultuada. Antes de deixar o partido, ele pressionou a cúpula nacional para manter a centralização do comando da sigla, pois era o presidente, e sua forma de presidir incomodavam líderes como o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, e a deputada estadual Luciane Bezerra.

Após a saída de Valtenir, o único prefeito a continuar no PSB em Mato Grosso, Mauro Mendes, assumiu a presidência do partido, e descentralizou o comando em nove regionais.

Situação e oposição

Enquanto o PROS foi criado para ser um partido de apoio à presidente Dilma Rousseff (PT), o SDD nasceu com o objetivo oposto: ser oposição. A tendência de situação e oposição das duas siglas se repetem com relação ao Governo Silval Barbosa.

O SDD já nasceu em meio a um racha no partido que comanda o Estado, e adota discurso oposicionista. O PROS, por sua vez, nasceu em meio a desentendimentos na oposição, e Valtenir se mostra aberto ao diálogo com o governo e seus aliados, além de defender abertamente a candidatura do ex-vereador Lúdio Cabral (PT) ao Governo.

Valtenir teve sucesso em cooptar prefeitos no interior; já o SDD conseguiu montar a maior bancada da Câmara de Cuiabá, com quatro vereadores: Clovito Hugueney (ex-PTB), Wilson Kero Kero (ex-PRP), Domingos Sávio (ex-PMDB) e Haroldo Kuzai (ex-PMDB).

A debandada dos dois únicos vereadores pemedebistas levou a direção do PMDB em Cuiabá a reivindicar o mandato deles na Justiça Eleitoral – sem sucesso, até o momento.

Derrotado

Uma das mais ousadas tentativas de criação de um novo partido, o Rede Sustentabilidade, acabou fracassando este ano. Com número insuficiente de assinaturas validadas, o partido focará em efetivar sua criação a tempo de participar das eleições de 2016.

Antes, porém, os militantes devem trabalhar pela candidatura de sua principal líder, a ex-ministra Marina Silva, que se filiou ao PSB de Eduardo Campos.


Autor:Mídia News


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<