Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Vereadores aprovam contas do atual Superintendente do INCRA, Valdir Barranco




COMPARTILHE

Na quinta-feira passada, dia 20, a Câmara Municipal de Vereadores de Nova Bandeirantes-MT aprovou as contas do ex-prefeito Valdir Mendes Barranco (PT), exercício de 2007, fazendo uma correção histórica e reconhecendo a atitude audaciosa do ex-gestor que travou uma batalha contra a corrupção política que assolava o município.

O ex-prefeito Barranco vinha sendo vítima de diversas tentativas de extorsões, lideradas pelo então presidente da Câmara Jeremias Baiocho, juntamente, com outros vereadores. No entanto, em vez de ceder as chantagens dos corruptores, Valdir decidiu enfrenta-los e denunciar as autoridades competentes, travando uma verdadeira luta contra a corrupção em Nova Bandeirantes.

Em dezembro de 2008, as denúncias foram feitas ao promotor de justiça, Célio Wilson, representante da GAECO em Mato Grosso. Com a colaboração do ex-gestor Valdir e do então vereador Joel Machado de Azevedo, também do Partido dos Trabalhadores, e com o acompanhamento da promotora de justiça da comarca de Nova Monte Verde, Fernanda Pawelec, uma operação foi realizada pela GAECO, e resultou na prisão em flagrante do articulador do esquema, vereador Jeremias e mais quatro vereadores.

O episódio lamentável foi noticiado pela grande imprensa nacional, colocando a pequena e pacata cidade de Nova Bandeirantes-MT, nos telejornais da Rede Globo (Jornal Hoje e Bom Dia Brasil), assim como, tornou-se manchete de diversas emissoras de rádio, sites de notícias e veículos impressos. A cidadezinha do interior de Mato Grosso ficou conhecida nacionalmente pelo mal exemplo de alguns vereadores corruptos.

No entanto, com a prisão de cinco dos nove vereadores, o poder legislativo municipal ficou impossibilitado de realizar sessão, naquele ano, por falta de quórum, e foram votadas pela ‘Casa de Leis’, apenas no dia 25 de fevereiro de 2009.

Depois do clivo dos especializados técnicos do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) e do representante do Ministério Público Estadual, as contas do ex-gestor Barranco, exercício de 2007 receberam parecer prévio favorável à aprovação por unanimidade pelos conselheiros do TCE-MT. E mesmo com a sinalização para aprovação dos órgãos de controle do Estado, a ‘nova Câmara’ (2009/2012) articulou uma vergonhosa manobra política e reprovou as contas, inclusive, dois dos cinco vereadores presos participaram da votação.

Após a reprovação injustamente, as contas foram encaminhadas pelo legislativo ao Ministério Público Estadual, comarca de Nova Monte Verde, e em seguida, o promotor de justiça Henrique de Carvalho Pugliesi analisou minuciosamente os autos e decidiu pelo arquivamento.

No dia 29 de outubro de 2012, o procurador Pugliesi oficiou a Câmara e o ex-prefeito Valdir, uma vez que “[...] não se vislumbrou o cometimento de delito em tese, com grave lesão ao erário e outras circunstancias que poderiam macular o balanço em tela [...]”, diz o ofício. 

Conhecido no meio político por sua avidez, persistência e combate à corrupção, Valdir Barranco não se deu por vencido e ingressou pedido de nova votação das referidas contas pela Câmara de Nova Bandeirantes, e no dia dez de fevereiro foi votado e aprovado.

E na última quinta-feira, 20, em sessão extraordinária, os vereadores da legislatura (2013/2016) repararam o erro, e aprovaram as contas do ex-prefeito, seguindo os pareceres do TCE-MT e MPE.

“Hoje reescrevemos a história. Não foram apenas as contas do Barranco exercício 2007 que foram aprovadas. Hoje, os votos foram contra a corrupção, contra a má política e a perseguição”, disse Valdir.

Valdir Barranco é atualmente Superintendente Regional do INCRA-MT, e um dos principais pré-candidatos a deputado estadual do PT de Mato Grosso.


Autor:Jornal da Noticia com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<