Terca-Feira, 18 de Fevereiro de 2020

PF e PRF inspecionam Suiá Missú, cerca de 200 produtores permanecem na área




COMPARTILHE

Os produtores rurais da antiga gleba Suiá-Missú continuam acampados no distrito do Posto da Mata e ocupando ex-propriedades a espera de uma proposta do Governo Federal para assentá-los em outra área e/ou devolver o que pertenciam a eles antes da desintrusão para a criação da Terra Indígena Marãiwatsédé, em dezembro de 2012.

No final de semana, policiais federais e rodoviários federais estiveram no acampamento do Posto da Mata, mas não cumpriram o novo mandado de desocupação expedido pela Justiça Federal no final do mês de fevereiro. Os policiais alertaram os produtores que a invasão é ilegal e chegaram a pressioná-los para que deixassem o local, mas não obtiveram êxito.

Segundo o vereador por São Félix do Araguaia, Ademar Paranhos de Macedo, o Mazinho (PP), cerca de 200 famílias estão alojadas no Posto da Mata e ocupam fazendas de onde foram despejadas. "Eles continuam irredutíveis aguardando uma posição do Governo. Receberam a visitas de policiais, mas prometeram resistir a uma nova tentativa de desocupação", ressaltou.

Em Barra do Garças, um policial federal que não quis se identificar, informou que a Polícia Federal tentará no diálogo convencer os produtores a deixar a área e evitar confrontos como ocorreu em 2012.


Autor:RDNews


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias

<