Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2019

Homem é preso por policiais civis suspeito de matar vizinho deficiente em Água Boa




COMPARTILHE

Um homem foi preso pela Polícia Judiciária Civil no município de Água Boa, após cometer um assassinato. O suspeito, C. S.M. 28, foi autuado em flagrante na sábado (20.12), pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil e porte ilegal de arma de fogo adulterada.

As diligências iniciaram na sexta-feira (19.12), após a vítima, João Mariano Gama, de 65 anos, ser morto com vários disparos de arma de fogo no Setor Vila Nova. Segundo apurado João Mariano possuía distúrbios mentais, e teria confundido as casas e tentou entrar na casa do vizinho, C., achando ser a sua residência, quando foi atingido pelos tiros. Após atingir a vítima, o suspeito entrou e escondeu a arma de fogo.

Quando os policiais chegaram ao local para atender a ocorrência, o suspeito disse que não sabia de nada e que não havia visto nenhuma movimentação suspeita. Ele trabalha como segurança de uma agência bancária de Água Boa.

Durante a investigação, os policiais civis conseguiram identificar o autor dos disparos. Com os indícios C. foi detido no local de trabalho e levado até a sua residência, onde foi apreendido o revólver calibre 38 com numeração raspada, usada no crime. Também foram localizados grande quantidade de munições.

Diante o flagrante, o suspeito foi conduzido para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) e autuado pelos crimes de homicídio qualificado e posse ilegal de arma de fogo adulterada. Interrogado pela delegada de polícia, Luciana Batista Canaverde, ele confessou ter atirado por ter se assustado.


Autor:Jornal da Noticia com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<