Sexta-Feira, 18 de Outubro de 2019

Com apoio de Taques, PDT de Cuiabá continua planejamento das eleições de 2012




COMPARTILHE

Os pré-candidatos a vereadores de Cuiabá pelo PDT se reuniram na noite desta terça-feira (17) para traçarem metas das eleições 2012. Com o apoio do senador Pedro Taques (PDT), o objetivo é fazer o partido crescer, não só em número de representantes na Câmara Municipal, mas também em densidade partidária.

Entre as pautas do encontro, o nome que o partido apoiará para a prefeitura de Cuiabá. Alguns militantes defendem que o PDT deva ter candidatura própria, sendo o nome do médico Kamil Fares o mais cotado. Porém, a maioria concorda que o quadro político deve ser analisado para uma possível aliança. O médico não esteve presente na reunião porque está viajando, mas participará dos próximos encontros.

Outro assunto abordado diz respeito à possível reedição do grupo Mato Grosso Muito Mais, composto por PDT, PSB, PV e PPS. Devido aos bons resultados alcançados pela aliança no pleito passado, entre eles a eleição do senador Pedro Taques, há a possibilidade de os pedetistas apoiarem o empresário Mauro Mendes (PSB), caso ele seja candidato.

A decisão sobre quem será o candidato a prefeito do partido ou mesmo se o PDT terá candidatura própria será feita por meio de diálogo e ratificada na convenção, em junho deste ano. Neste momento, Pedro Taques tem conversado diversos possíveis pré-candidatos. "Ninguém neste momento está se posicionando como candidato, por isso o importante é fortalecermos o partido para que, lá na frente, tenhamos mais peso político”, explicou o senador, reforçando que a militância terá voz nesse processo.

Com relação à eleição proporcional, há um consenso de que o partido não faça coligação. Com 63 pré-candidatos, a legenda tem condições de ir para a disputa sozinha. Pelo número de pré-candidatos, outro tema discutido foi o critério que será adotado para escolher quem serão os candidatos. Se o partido for sozinho, sem coligação, poderá ter 38 nomes disputando a eleição.

Foi traçado ainda um calendário de reuniões e de cursos de formação política. Os pré-candidatos também apresentaram muitas dúvidas jurídicas sobre o que é permitido ou não pela legislação eleitoral neste período de pré-campanha. O senador Pedro Taques esclareceu alguns pontos, mas um advogado especialista em matéria eleitoral será convidado nas próximas reuniões para tirar dúvidas.


Autor:JornaldaNoticia / Ana Rosa Fagundes


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<