Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019

Policia Civil prende ‘Matador de aluguel’ acusado de cometer mais de 30 homicídios




COMPARTILHE

A Polícia Judiciária Civil (PJC) prendeu na última quarta-feira (21), em Pontes e Lacerda (448 km de Cuiabá), um homem acusado de cometer mais de 30 homicídios. Paulo Berechavinski, 52 anos, tinha vários mandados de prisão em aberto e era procurado pela Justiça do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Ele foi condenado a mais de 300 anos de prisão. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) auxiliou na captura.

De acordo com a Polícia Civil, Paulo seria um ‘matador de aluguel’ e estava foragido da Penitenciária de Maringá e Campo Mourão. Ele fugiu para Mato Grosso e alugou uma casa no município de Pontes e Lacerda, onde se apresentava com o nome falso de “Luiz Kurta”. Em outros Estados, ele também teria apresentado outras identidades, sendo conhecido como “Miguelzinho” ou “Hélio Ribeiro”.

As investigações ainda apontaram que Paulo se passava por servente de pedreiro em Pontes e Lacerda, mas para se manter no município ele praticava pequenos tráficos de entorpecentes. Após uma denúncia, a Delegacia de Pontes e Lacerda iniciou a investigação para chegar a verdadeira identidade do acusado e efetivar sua prisão.

O delegado, Luiz Felipe do Nascimento de Leoni, decidiu abordar o suspeito de uma forma que ele não desconfiasse que teria os mandados de prisão cumprido: “Ele veio conduzido pelos policiais a Delegacia, e foi surpreendido com o cumprimento dos mandados de prisão. Em depoimento, o “matador de aluguel” confessou ter condenação a mais de 300 anos de prisão


Autor:Jornal da Noticia com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<