Sábado, 17 de Agosto de 2019

Nilson Leitão defende renúncia de Dilma e diz “Qualquer coisa é melhor do que isso aí”




COMPARTILHE

O deputado federal Nilson Leitão, que é 1º vice-líder da bancada do PSDB na Câmara, defende a renúncia ou impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo ele, a figura do vice-presidente Michel Temer (PMDB) no comando do Palácio do Planalto seria mais favorável do que o cenário atual. “Qualquer coisa é melhor do que está aí”, dispara.

O tucano acredita que os desdobramentos da Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal, e da CPI da Petrobrás, instaurada na Câmara, possam levantar novos elementos para efetivar essa saída. Enquanto isso, o parlamentar aguarda mais “humildade” da presidente para reconhecer os problemas que afligem a população, conforme apontaram os protestos realizados em todo Brasil, no último domingo (15). “Isso é um grito de basta à corrupção e à inanição do governo federal, que coloca no bolso do brasileiro o custo da má gestão”, aponta.

O tucano promete também “pegar no pé” dos colegas deputados, assim como dos senadores, para que trabalhem, de fato, como fiscalizadores dos atos do Planalto. “Se, especialmente os parlamentares da base, continuarem a encobrir essa roubalheira serão cúmplices. Que os defensores do PT tenham mais sensibilidade e vergonha na cara para parar de mamar no Governo e entender que o filho quando comete crime deve ser penalizado”.

Por isso, pretende acompanhar de perto o andamento dos projetos de lei que dizem respeito à reforma política, que deve chegar ao plenário da Câmara para votação em meados de maio, após a realização de 40 sessões previstas para análise dos documentos por parte da comissão formada para esse fim. “Acredito que deva acontecer logo, porque estas apreciações não dependem da Dilma para nada”, argumenta.

Leitão participou das manifestações em Sinop, segundo ele, como “cidadão e pai de família”, mas sustenta, “enquanto parlamentar”, que a oposição deve continuar adotando uma postura mais dura em relação ao governo federal, embora alguns defendam um tom mais “leve” nos próximos dias em razão da insatisfação popular com a classe política. “A oposição não precisa se sentir preocupada em se manifestar. Somos contra esse Governo. Não acreditamos nele, pois comete estelionato eleitoral declarado todos os dias, mentindo para o brasileiro. O PT passou dos limites e não dá para conviver com tanta mentira”, disse. O tucano ainda dispara que “foi o Lula que gritou ‘Fora Collor’ e ‘Fora FHC’. Agora esse ‘fora’ encaixa como uma luva contra o atual Governo”.

Por fim, Leitão repercute também a defesa de alguns manifestantes pela volta do regime militar. Conforme ele, este movimento pretende, na verdade, fomentar a intervenção de guerrilheiros treinados com armamentos em Cuba e na Venezuela, para ocuparem ilegalmente propriedades privadas ou do Governo. “São o exército de Lula, o exército do MST”, descreve.


Autor:RDNews


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<