Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019

Jaime Campos não descarta disputar mandato em Várzea Grande e critica atual gestão




COMPARTILHE

Ex-prefeito de Várzea Grande por três mandatos, o ex-senador Jaime Campos (DEM) afirmou que não descarta a possibilidade de voltar a disputar a eleição para o Paço Municipal  Couto Magalhães em 2016.

Contudo, ele observou que qualquer discussão, neste momento, sobre as eleições municipais ainda é "muito prematura".

“No momento, não estamos discutindo ainda isso. Acho que é muito cedo, muito precoce, qualquer discussão nesse sentido é muito prematura. Mesmo porque o processo eleitoral ainda está muito distante. Nada está definido, mas é evidente que não descarto uma candidatura. Na política, tudo é possível”, afirmou ele, em entrevista.

Jaime, que desde 1º de fevereiro deixou o Senado da República, já começa, inclusive, a fazer algumas críticas em relação à atual gestão do município, sob o comando do prefeito Walace Guimarães (PMDB).

"Essa gestão deixa a desejar. É uma gestão muito temerária. E isso não sou eu quem está falando, é o povo de Várzea Grande que está dizendo nas ruas"

Ainda segundo o democrata, Várzea Grande passa por um momento de dificuldade de gestão. Ele afirmou, ainda, que existe falta de comprometimento de Walace Guimarães frente às políticas públicas públicas no município.

“A cada dia que passa, a situação está piorando. A gente vê uma visível dificuldade da gestão. O comprometimento da atual gestão aqui é difícil, você não vê avançar em nada, seja na Saúde, na Educação, nos investimentos em obras públicas, a gente não percebe nada aqui em Várzea Grande”, disse ele.

“Pelo momento que vive Várzea Grande, nem cabe ficar aqui discutindo política. Neste momento, temos que falar de restaurar a autoridade do poder público municipal, que está deteriorada. Então, acho que temos que dar tempo a tempo”, completou.

Pesquisas

Jaime Campos também comentou sobre os resultados de pesquisas de opinião divulgadas recentemente, e que o colocam na preferência do eleitorado de Várzea Grande para uma disputa eleitoral na cidade.

Além de se sair bem nas intenções de voto entre os entrevistados, Jayme ainda teria baixo índice de rejeição.

O democrata admite que essas pesquisas também se apresentam como uma “motivação” para que ele encare a urnas.

“As pesquisas são muito boas para mim e eu me sinto lisonjeado, na medida em que, em todos os levantamentos que estão sendo realizadas aqui, eu apareço acima de 60% dos votos válidos”, disse ele.

Jayme ainda aproveitou para “alfinetar” o atual prefeito Walace Guimarães, que, nas mesmas pesquisas, teria um índice de rejeição superior aos 90%.

“O descrédito dessa gestão está sendo visto pela população, tanto que as pesquisas que estão realizando mostram mais de 90% de desaprovação da atual gestão. Isso, por incrível que pareça, na história de Várzea Grande, é o pior índice que uma administração já teve”, afirmou.

"As pesquisas mostram mais de 90% de desaprovação da atual gestão. Isso, por incrível que pareça, na história de Várzea Grande é o pior índice que uma administração já teve"

O ex-senador chegou a citar, inclusive, que em encontro com o governador Pedro Taques (PDT), ambos já teriam também falado sobre essa eventual candidatura.

No entanto, Jaime preferiu não comentar sobre o teor das conversas. “Já cheguei a conversar com ele, mas a gente não pode nem avançar no assunto, porque não sei se o partido dele poderá lançar nome. Enfim, ainda é muito cedo para falar sobre isso”, disse.

Fusão DEM e PTB

Jaime Campos comentou ainda de uma possível fusão do DEM, partido ao qual ele é afiliado, com o PTB.

Na última semana, ele recebeu uma ligação do presidente nacional do partido, o senador Agripino Maia, para falar sobre o assunto.

“No contato que ele manteve comigo, ele me perguntou se aqui em Mato Grosso haveria alguma dificuldade nessa possível fusão. Em resposta, eu disse que não haveria nenhuma dificuldade, haja vista o bom relacionamento das pessoas do PTB com o DEM. Sempre estivemos praticamente juntos; então, aqui, não vejo problema”, afirmou ele.

Segundo Jaime, ainda estão sendo feitas tratativas com lideranças de ambas as siglas nacionalmente e nos estados do país.

“Por isso, reafirmo que temos que aguardar para dar qualquer encaminhamento político, pois existe esse fato novo, essa possibilidade de fusão. Por enquanto, estamos apenas reforçando o partido aqui no Estado, para que possamos lançar candidatos a prefeitos e vereadores nas próximas eleições”, completou. 


Autor:Mídia News


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<