Terca-Feira, 22 de Outubro de 2019

Ações criminosas nos bancos aumentam, bancário é feito refém em São Felix do Araguaia




COMPARTILHE

As ações criminosas nos bancos e caixas eletrônicos de Mato Grosso mantêm o ritmo crescente. Em Cuiabá, dois caixas eletrônicos foram alvos de bandidos nesta quarta-feira (02), elevando os dados de ataques a caixas eletrônicos a 18 neste ano no Estado. Outra ação ocorreu em São Félix do Araguaia, nesta terça-feira (31) com o sequestro do gerente com a família e assalto na agência do Bradesco.

De acordo com o Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT), o número de ataques a caixas eletrônicos subiu para 18 com a ação dos bandidos no mercado Modelo Ponte Nova em Cuiabá. Os bandidos invadiram o mercado durante a madrugada desta quinta-feira (02), explodiram o caixa da Caixa Econômica Federal e levaram o dinheiro. O caixa que fica ao lado, do Bradesco, sofreu uma tentativa de arrombamento sem êxito. Logo após o ataque, a polícia agiu prendendo três ladrões. O dinheiro não foi recuperado.

São Félix do Araguaia

O gerente do Bradesco de São Félix do Araguaia, 1.200 km de Cuiabá, passou por momentos de pânico junto com a família nesta semana. Na noite de terça-feira (31), bandidos invadiram a casa do gerente, e no dia seguinte (01), levaram o bancário para a agência a fim de realizar o assalto. Depois do roubo a banco, a quadrilha levou o gerente e sua família durante a fuga, e logo depois os libertou.

O diretor do Sindicato dos Bancários do Médio Araguaia (Simbama), Sebastião Soares, esteve em contato com o gerente do Bradesco nesta quinta-feira (02). De acordo com o dirigente sindical, o bancário está muito abalado com a situação. “Já é a terceira vez que o bancário é vítima de assalto. Ele me disse que sua maior preocupação foi com a família que estava junto. Estamos averiguando se o Bradesco emitiu o Comunicado de Acidente de Trabalho e se haverá acompanhamento psicológico”, afirma Soares.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT) e secretário de Imprensa da Federação dos Trabalhadores em Empresa de Crédito do Centro Norte (Fetec/CN), Arilson da Silva, a onda de violência está atemorizando a população e fazendo com que bancários trabalhem em clima de insegurança. Segundo ele, ações efetivas devem ser tomadas pelo poder público e principalmente pelos bancos que até o momento não apresentam nenhuma atitude que contenha a ação dos criminosos.

“Nossa preocupação é com a vida das pessoas, dos clientes, dos bancários, enfim, da população. Esta situação esta cada vez mais agravante, os bancos devem colocar a responsabilidade social em prática começando no investimento em segurança tanto nas agências quanto nos caixas eletrônicos”, diz Arilson da Silva.


Autor:Jornal da Noticia / Marcela Brito


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<