Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Justiça autoriza a quebra do sigilo telefônico da menor desaparecida desde dezembro




COMPARTILHE

O juízo da 12ª Vara Criminal de Cuiabá autorizou a quebra do sigilo telefônico da adolescente Maiana Mariano Vilela, 16 anos, e de outra três pessoas. Os investigadores da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) já estão rastreando as ligações para tentar solucionar o sumiço da menor, que está desaparecida desde 21 de dezembro do ano passado.

O delegado que acompanha o caso, delegado Silas Tadeu Caldeira, titular da DHPP, aguardava a quebra do sigilo telefônico desde janeiro. Além disso, foi determinado segredo de justiça no inquérito, e a expectativa é que o rastreamento das ligações possa auxiliar na descoberta do paradeiro da menor, que teria sido vista pela última vez em um sex shop na região do CPA comprando uma fantasia de mamãe Noel.

Maiana desapareceu na tarde do dia 22, quando saiu da casa do namorado, o empresário Rogério Silva Amorim, 38 anos, para descontar um cheque. Além da informação de que teria passado em um sex shop, a garota também teria sido vista na região da Ponte de Ferro, no Coxipó, acompanhada de um rapaz e um casal.

Decorrido pouco mais de um mês do desaparecimento, a Polícia Civil ainda não descartou nenhuma hipótese, mas também pondera que não houve, até o momento, indícios de seqüestro ou assassinato, mas devido a falta de contato da jovem as possibilidades não foram rejeitadas.


Autor:Olhar Direto


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<