Domingo, 20 de Outubro de 2019

Funai manda equipe a área de conflito entre índios e fazendeiros na divisa de Vila Rica com PA




COMPARTILHE

Representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) de Brasília devem seguir, ainda hoje, em avião fretado, para a zona de conflito entre índios e fazendeiros, na divisa entre Mato Grosso e Pará. O coordenador da fundação em Colíder, Sebastião Martins, disse, esta manhã, ao Só Notícias, que a intenção é ouvir os indígenas e avaliar a situação.O coordenador afirmou que ainda é aguardada confirmação da ida de policiais federais à região de conflito para serem identificadas e presas as pessoas que atearam fogo em um veículo, usado pelos índios. Apesar disso, reforçou que "estamos monitorando. Está sendo orientado calma e paciência e muita cautela".

Os indígenas querem o início do estudo antropológico para a demarcação e inclusão das terras, limitadas entre os municípios mato-grossenses de Santa Cruz do Xingu e Vila Rica, e a divisa com São Félix do Xingu (PA), em uma reserva indígena. Também querem que estabelecimento como pousada sejam lacradas, já que, segundo Sebastião, a área é de preservação permanente, e estariam instalados irregularmente.

Segundo ele, os estabelecimentos atraem um grande número de pessoas, principalmente pescadores, o que, entre outros fatores, causa a depreciação do ecossistema e preocupa os índios, que tem forte tradição cultural na região. Mencionou que já notificações já foram emitidas pelo Instituto Brasileiro do Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama).

 

 


Autor:RadCom Eldorado Fm


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/jornalda/public_html/2018/noticia.php on line 212
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<