Sábado, 07 de Dezembro de 2019

Galindo recebe autorização para aumentar policiamento em áreas críticas




COMPARTILHE

O governador Pedro Taques autorizou o secretário de Segurança Pública Fábio Galindo Silvestre a ampliar o efetivo de policiais militares nas ruas promovendo um policiamento ostensivo. Por meio da jornada voluntária, os policiais que já integram o Batalhão de Operações Especiais (Bope), Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), Grupo de Operações Especiais (GOE) e o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) poderão ampliar suas horas de trabalho com incremento salarial.

A decisão foi tomada pelo governador em reunião na noite desta sexta-feira (12.02) com o secretário de Segurança no Palácio Paiaguás, em Cuiabá. A intenção é reduzir ainda mais o número de homicídios em todo o Estado, que com os esforços da segurança pública já representaram uma queda de 5% nos índices deste tipo de crime no ano de 2015.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, a ação aumentará em 30% a presença da Polícia Militar em Cuiabá e Várzea Grande, especialmente em 15 áreas consideradas críticas. "Temos que empregar força máxima para garantir tranquilidade ao cidadão. Não mediremos esforços para que o policiamento esteja atuando em todo o Estado", destacou Fábio Galindo Silvestre.

"No ano de 2015, em comparação com o ano anterior, foram registradas 155 mortes a menos em Mato Grosso. Isso significa que as nossas forças policiais estão preservando vidas. Todos os nossos esforços estão concentrados em combater a criminalidade e, acima de tudo, proteger o cidadão de bem", ressaltou o governador Pedro Taques.

Menos homicídios

Dados da Secretaria de Segurança Pública apontam uma queda de 22% nos números de homicídios em Cuiabá no mês de janeiro de 2016 em comparação com o mesmo período do ano passado. Levando em consideração todo o ano de 2015 em comparação com o ano anterior, Cuiabá teve uma queda de 5% no número de homicídios; Várzea Grande teve redução de 34%; Rondonópolis, queda de 18%; e Sinop registrou uma redução de 38% no número de assassinatos em um ano.


Autor:AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<