Quinta-Feira, 27 de Fevereiro de 2020

Colegas e esportistas prestam homenagem a coronel atropelado em passeio ciclístico




COMPARTILHE

Em uma despedida marcada por emoção e honras militares, familiares e amigos deram adeus ao coronel da Polícia Militar (PM), Celso Henrique de Sousa Barboza, 47 anos. O coronel faleceu na noite da última terça-feira. Ele estava internado em estado grave e permanecia em coma induzido desde o dia 20 de fevereiro passado após ser atropelado quando participava de um passeio ciclístico, na BR-070, próximo ao trevo de acesso ao município de Nossa Senhora do Livramento.

Durante o velório realizado nesta quarta-feira (02.03), no auditório do Comando Geral da Polícia Militar, diversas coroas de flores foram entregues por amigos, familiares e autoridades, dentre elas o governador do Estado, Pedro Taques, que fez questão de prestar as condolências à família.

Na saída do cortejo foi feita a salva de tiros por policiais militares. O Corpo Musical da Polícia Militar entoou a marcha de despedida e o toque de silêncio, e cerca de 30 ciclistas formaram dois cordões com suas bicicletas, dando o último adeus ao parceiro de ciclismo.

A morte do coronel comoveu familiares, amigos e as instituições militares às quais ele atuou (Exército e PM) e colaborou com seu empenho profissional (Corpo de Bombeiros).

Formado na mesma turma que Celso, 1993, o superintendente de Planejamento Operacional e Estatística da PM (Spoe), coronel Paulo Serbija, falou de como o amigo era exigente, sempre em busca do melhor para a instituição, família e amigos.

“O Celsinho era muito guerreiro e também uma pessoa que cobrava muito, que sabendo da capacidade de todos, exigia sempre o melhor de todo mundo. Um homem íntegro e trabalhador. Sempre em busca de qualidade de vida, amante dos esportes, ele nos deixou fazendo o que mais gostava, que era pedalar”, resumiu Serbija, que foi companheiro de farda por 22 anos.

Outro que se formou na mesma turma, o tenente-coronel Ibanez Filho, que também é adepto do ciclismo, falou do prazer que o esporte proporciona e da singela homenagem feita pelos demais colegas ciclistas.

“Quisemos prestar uma última homenagem a ele, que era uma pessoa que fomentava a prática do esporte, que tinha uma paixão enorme pelo ciclismo e que nos deixou justamente no momento em que praticava esse esporte, que une e fortalece as relações de amizade”, disse Ibanez.

Bastante solidário à família, o comandante geral da PM, coronel Gley Alves, salientou a importante contribuição que o coronel Celso deu à instituição. “É uma perda muito grande. O coronel Celso foi, sem sombra de dúvida, um exemplo para a Polícia Militar. Um exemplo de profissionalismo, de empenho e dedicação. É uma perda muito grande”, lamentou Alves.

O cortejo deixou o Comando-geral da PM às 18 horas, seguindo até o aeroporto Marechal Rondon, de onde partiria para o Rio de Janeiro, estado natal do coronel Celso. Ele tinha 47 anos e deixou mãe, irmã, esposa e um filho do primeiro casamento.


Autor:AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias

<