Sexta-Feira, 06 de Dezembro de 2019

Mais de 400 são presos na megaoperação policial Carga Máxima




COMPARTILHE

A ação da Polícia Judiciária Civil na operação Carga Máxima, da Secretaria de Segurança Pública, terminou com 408 pessoas presas em Mato Grosso. A operação que iniciou na sexta-feira (04) e finalizou no sábado (05) cumpriu 354 ordens judiciais, sendo 123 criminosos foragidos da Justiça por crimes violentos como homicídios, latrocínio, roubos à mão armada e estupros.

A operação empregou 3.300 policiais civis, incluindo servidores do administrativo da Diretoria Geral, das unidades, da Corregedoria Geral e alunos do curso de formação da Academia de Polícia, que acompanharam as buscas e blitzes de trânsito. Cães farejadores do Canil Integrado de Cáceres também reforçaram as buscas por drogas na região de fronteira.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Fábio Galindo Silvestre, a operação trabalhou em todas as frentes da criminalidade. “Sabemos que tem crimes diretos, mas também há crimes indiretos que estão intimamente ligados como o desmanche, o tráfico drogas, receptação. São todos crimes bases que interferem no conceito de violência. Agradecemos ao Ministério Público e ao Poder Judiciário pela  expedição de ordens judiciais, pois polícia não se faz sozinha. Registramos nossos agradecimentos a todos os magistrados que sensíveis à necessidade da Polícia em avançar no enfrentamento à criminalidade. Ainda agradecemos a todos os policiais civis que vestiram a camisa e foram para rua”, declarou Galindo.

No interior foram presas 324 pessoas e na região metropolitana 84, totalizando 408 presos em flagrante e cumprimento de ordem de prisão. Nas delegacias de polícia foram lavrados 267 autos de prisão em flagrante (APF) para formalização da prisão de  285 conduzidos nos mais diversos crimes como o tráfico de drogas, posse irregular de armas de fogo e munições, violência contra a mulher, crimes ambientais (fauna e flora), receptação, uso de documentos falsos, contrabando e descaminho, embriaguez ao volante, homicídio, entre outros delitos.

Cerca de 300 produtos foram apreendidos, entre eles 103 botijões de gás irregular e explosivos. As apreensões contabilizam ainda 110 veículos, incluindo sete carretas com madeira irregular (sendo cinco apreendidas na região metropolitana pela Delegacia do Meio Ambiente e duas em General Carneiro); R$ 60 mil em espécie; 92 armas de fogo, 3.434 munições, 45,5 quilos de entorpecentes e animais silvestres com pássaros, cobras e tatu.

O delegado geral da PJC, Adriano Peralta Moraes, informou que muitas delegacias desenvolveram ações ainda no sábado e no domingo (06 e 07). “O saldo foi extremamente positivo e podemos incrementar essa mesma operação em outras ocasiões”, afirmou Peralta.


Autor:AMZ Noticias com Luciene Oliveira


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Notícia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Jornal da Noticia

<